Review: Zedd & Katy Perry – 365

Katy Perry se tornou um robô que começa a desenvolver sentimentos por um homem no vídeo de “365”, sua colaboração com Zedd. A hipnótica canção fala sobre querer que o amor esteja em sua mente o tempo todo. Tem uma qualidade obsessiva que se traduz no vídeo, onde Zedd interpreta um homem que participa de um estudo. Ele e Katy Perry moram juntos em uma casa e são observados pelos cientistas. Fica claro que mesmo sendo uma androide, ela desenvolveu sentimentos verdadeiros por ele. Eu pessoalmente adoro como a música e o vídeo andam de mãos dadas e criam uma conexão instantânea; tudo se concentra em quando o amor se transforma em obsessão. Musicalmente, “365” pode ser exatamente o que a Katy Perry precisava, pois é muito fácil para os ouvidos, sem ser óbvio demais.

Não é necessariamente um banger, mas tem uma produção requintada e um ritmo ligeiramente descontraído. É uma música que lhe dá a chance de mostrar a emotividade por trás de sua voz. “Acordando ao seu lado no meio da semana / Nunca precisei de ninguém pra me pôr pra dormir”, ela canta nas primeiras linhas. “Você faz um fim de semana parecer um ano / Amor, você me fez mudar / 24 horas por dia, 7 dias na semana, eu quero você aqui”. Felizmente, “365” não soa como as outras músicas que o Zedd lançou recentemente. Diferente de “Stay” e “The Middle”, ele adotou uma abordagem romântica muito mais sutil e rítmica. A batida possui uma inspiração dancehall e o foco permanece principalmente nos tambores e sintetizadores. Durante o refrão, Perry parece ainda mais apaixonada: “Você será o único que está em minha mente / 365 dias por ano, o tempo todo / Eu quero que você seja o único a ficar”. Há tantas opiniões por aí sobre a Katy Perry. Surpreende-me o quão negativo as pessoas sentem em relação a ela depois de sua história fortalecedora. Ela estourou com uma canção polêmica, depois de passar por dificuldades no começo da carreira, quebrou recordes com o segundo álbum, passou publicamente por um divórcio e recuperou sua identidade no “PRISM” (2013). No entanto, em 2017 o mundo se voltou contra ela de maneira cruel. Agora cabe a “365” fazer todos se apaixonarem por ela novamente. 

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.