Review: ZAYN – Let Me

Lançamento: 12/04/2018
Gênero: Pop, R&B
Produtores: Khaled Rohaim, MakeYouKnowLove e Zayn
Compositores: Zayn Malik, Michael Hannides, Khaled Rohaim e Anthony Hannides.

Depois que lançou seu primeiro álbum solo no início de 2016, Zayn Malik já divulgou vários singles, tais como “I Don’t Wanna Live Forever”, “Still Got Time” e “Dusk Till Dawn”. Enquanto a parceria com PARTYNEXTDOOR passou praticamente despercebida, o dueto com a Sia conseguiu ser um sucesso. Enquanto isso, o seu mais novo lançamento, intitulado “Let Me”, é embalado por mais sutileza e um ritmo descontraído. Uma faixa pop e R&B baseada em uma batida simplista, um baixo sutil, sintetizadores persuasivos e uma amostra de guitarra elétrica. Não há nada de inovador ou algo que não tenhamos ouvido antes, mas sua melodia é definitivamente radio-friendly. Uma doce e sensual canção de amor que fala sobre cuidar de uma mulher pelo resto de sua vida. Enquanto os versos possuem vocais abafados, Zayn mostra o seu registro mais alto durante o refrão. Os falsetes, as harmonias vocais e a melodia sensual fazem de “Let Me” uma canção excessivamente cativante. As letras são bem relacionáveis, como podemos ouvi-lo cantar sobre a delicada guitarra: “Amor, deixe-me ser seu homem / Para que eu possa te amar / E se você me deixar ser seu homem / Então eu vou cuidar de você / Pelo resto da minha vida”.

A produção otimista possui um grande sabor pop e serve como uma mudança bem-vinda após os singles anteriores. Escrito há oito meses, quando ele ainda estava no meio de um relacionamento feliz com a modelo Gigi Hadid, as letras são um lembrete do passado. “Let Me” é uma canção de R&B muito eficaz que sinaliza o crescimento de Zayn como artista solo. O tema é um pouco parecido com o de “PILLOWTALK”, uma vez que oferece um lado sedutor. Assim como a citada, também possui as notas altas pelas quais o Zayn se tornou conhecido. Embora não seja uma música vulnerável, “Let Me” é envolvente e mostra um lado ligeiramente emocional. É uma canção que prospera pela clareza, maturidade e o suave pano de fundo. Embora Zayn cante sobre sexo, ele consegue ser romântico e refinado. Sonoramente, nos remete ao passado, mas é uma faixa bem contemporânea. É um single que cresce em você e, embora não seja tão impactante quanto “PILLOWTALK”, ainda é uma música que você vai querer ouvir várias vezes. Em suma, há belos acordes de violão como ornamento final.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.