Review: Young Thug – Anybody (feat. Nicki Minaj)

Young Thug está adotando uma abordagem diferente para o lançamento do seu novo material. Depois de anunciar que iria ficar doze meses sem lançar qualquer música para homenagear seu irmão surdo, o rapper optou por retornar com um EP de três faixas. Um dos cortes mais esperados do EP é assistido por Nicki Minaj, que horas antes retornou aos palcos com “Barbie Tingz” e “Chun-Li”. “Anybody” também é o primeiro single do registro – que ainda conta com “Up” (com Lil Uzi Vert) e “Now” (com 21 Savage). Embora o Thugger tenha dito anteriormente que não lançaria nenhuma música nova este ano, ele parece ter voltado atrás em sua palavra. Dito isto, ele achou outras maneiras de homenagear seu irmão. Contra o misterioso trabalho de produção, ele deixa cair alguns improvisos cantados na introdução. Nicki Minaj também entra em ação, fazendo a seguinte pergunta: “Alguém ligou para a rainha?”. Thug surge com um gancho moderadamente atrativo – na melhor das hipóteses. Ele segue com um verso flexível e sem substância, fazendo referências à Chanel, Margiela e Bentley. Após outra iteração do refrão, Nicki Minaj parece extremamente confiante em seu verso solo.

Enquanto isso, Thug optou por lançar um vídeo com letras de sinais em homenagem ao seu irmão e todas às pessoas com deficiência auditiva. Em vez de colocar os holofotes sobre ele e Minaj, as estrelas do vídeo são dois jovens que traduzem a música para a linguagem de sinais. Ao longo da produção de Charlie Handsome, Thugger faz um rap falado e melódico, abordando sua fortuna e estilo, enquanto Minaj canta sobre seu sucesso e haters no decorrer do processo. Aqui, ela parece dar um golpe na Cardi B: “Látex nas minhas gavetas / Vadia vai limpar minha coroa”. Mas também lança linhas direcionadas ao seu ex-namorado: “Você deveria estar limpando minha mansão / Por que você não age como um caseiro e vai se apressar?”. Ele apresenta um refrão confiante, afirmando sua inocência em transgressões e sua vontade de fazer o que for preciso para ser feliz. “Eu nunca matei ninguém / Mas eu tenho algo a ver com esse corpo / Eu peguei as ruas nas minhas costas / Carregue como se eu estivesse movendo um corpo”, ele canta. Em suma, por mais que seja divertida, “Anybody” fica um pouco aquém do padrão habitual do Young Thug. Consequentemente, parece uma perda de tempo para todos os envolvidos. Dificilmente suas músicas são chatas, mas enquanto “Anybody” não é, podemos classificá-la como preguiçosa e vazia. Apesar de ser idiossincrático como sempre, ele não trouxe nada de novo. A falta de química o fez parecer desinteressado e completamente oco.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.