Review: Tyler, the Creator – OKRA

Depois de lançar uma série de álbuns polêmicos, Tyler, the Creator mostrou um senso de maturidade e vulnerabilidade no “Flower Boy” (2017). Controverso e indicado ao Grammy, ele retornou com um novo single em março de 2018. “OKRA” foi lançado juntamente com um videoclipe selvagem e de alta energia. O próprio a descreveu como uma “faixa descartável” que foi lançada aleatoriamente no YouTube. Mas embora esteja claro que não se trata de um single para um futuro álbum, definitivamente vale a pena ouvir. Em primeiro lugar, é um número bastante flexível, minimalista e distorcido. Dito isto, podemos concluir que alcança a mesma glória de suas melhores músicas. 

É uma fatia de hip hop poderosa que alterna entre o baixo e o piano, enquanto ele cospe linhas sobre perder amigos e ganhar dinheiro. Tyler, the Creator sempre consegue surpreender os fãs com suas produções e movimentos inovadores – e aqui não foi diferente. “OKRA” se desvia do “Flower Boy” (2018) em favor de explorar o som mais antigo do rapper. Obviamente, o baixo pesado é uma reminiscência de álbuns como “Goblin” (2011) e “Wolf” (2013). Mas a melodia do refrão muda de tom antes de explorar o lado mais obscuro do Wolf Haley. As letras fluem insistentemente sobre a linha de baixo repetitiva. “Cara, agora eles vão / Eu cortei alguns amigos, onde eles vão / Eu mantenho o plano, esse é o objetivo / Foda-se esses negros cara, com certeza”, ele diz no gancho principal. Geralmente, Tyler prefere valorizar o seu talento como produtor, mas dessa vez, se concentrou principalmente em suas habilidades como rapper. Aqui, o foco está nos versos, fluxo irregular e referências incomuns. “Diga a Tim Chalamet para vir me pegar / Pele brilhante, livre de acne, diamantes transparentes / Os vermelhos parecem com Aidan Mackey”, ele diz em referência ao ator indicado ao Oscar. Com “OKRA”, ele está claramente se preparando para uma próxima aventura.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.