Review: Silk City – Electricity (with Dua Lipa)

Silk City é um duo colaborativo entre os talentosos produtores Mark Ronson e Diplo. Amigos de longa data, o projeto é a primeira colaboração oficial dos dois vencedores do Grammy. Diplo e Ronson escolheram o nome Silk City a partir de uma instituição da Filadélfia, onde se conheceram no início dos anos 2000. O seu novo single, “Electricity”, com vocais de Dua Lipa, aparece na sequência de faixas como “Only Can Get Better” (com Daniel Merriweather), “Feel About You” (com Mapei) e “Loud” (com GoldLink e Desiigner). O auto-intitulado álbum da Dua Lipa foi lançado há mais de 1 ano, porém, o refrão de “New Rules” ainda parece completamente fresco. Ela anunciou recentemente a edição deluxe expandida do álbum, que contará com três novas faixas solo, enquanto colabora com Diplo e Mark Ronson em “Electricity”. Uma balada house que exala um senso de confiança e estilo familiar, através de um arranjo que abre espaço para os roucos vocais da cantora. Lipa não é novata para o gênero EDM, uma vez que acabou de lançar a cativante “One Kiss” com Calvin Harris. A faixa conquistou a Europa – alcançando o numero #1 no Reino Unido e passando 16 semanas no primeiro lugar da principal parada de singles da Holanda. Como esperado, ela soa muito bem e exibe uma grande personalidade, pelo menos musicalmente. “Até a eletricidade não pode se comparar com o que eu sinto / Quando estou com você”, ela canta nas primeiras linhas. Além disso, há efeitos vocais em reprodução que adicionam mais cor ao som do Silk City.

Enquanto Dua Lipa é uma força por conta própria, ela é alimentada por uma produção energética. O duo abençoou a canção com um pano de fundo dançante e um som house inspirado nos anos 90. A produção é liderada por um ritmo contagiante, piano brilhante e saborosos sintetizadores. “E mesmo se eu pudesse, eu não ligaria você / E eu pararia o mundo para você, você sabe / Eu quero que você saiba, eu nunca vou deixar esse sentimento ir / Esse amor não tem teto, não posso negar”, Lipa canta sobre a batida infecciosa. “Electricity” é uma faixa muito mais atraente do que as canções sonolentas do supergrupo LSD, do qual Diplo também faz parte. À primeira vista, é uma canção despreocupada e nostálgica com amostras proeminentes de piano e, como já mencionado, batidas fortemente influenciadas pela música eletrônica dos anos 90. “Electricity” foi escrita por uma equipe conhecida, incluindo Romy Madley Croft, da banda The xx, e Wynter Gordon. Os vocais da Dua Lipa envolvem-se perfeitamente com a melodia cativante e atingem um clímax inesperado no pós-refrão – onde sua voz é modificada a um ponto em que não soa mais como ela. Com uma produção baseada no piano, pode-se dizer que “Electricity” não está muito longe de “One Kiss”, embora seja mais vibrante e menos distinta. Ademais, a canção tem algumas reviravoltas interessantes que não permitem que ela seja tão previsível. O vídeo, por sua vez, começa com uma coreografia solo em um apartamento e é acompanhada por alguns dançarinos no segundo verso. Para o clímax, eles se movem para uma rave onde corpos suados traduzem a letra da música.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.