Review: Robyn – Honey

Após cerca de dez anos de espera, Robyn finalmente retornou com seu impressionante novo single, “Missing U”. As coisas estão finalmente acontecendo e agora ela anunciou o lançamento do seu próximo álbum de estúdio. Para as pessoas que acompanham de perto sua carreira devem ter notado que a faixa-título foi tocada originalmente na série “Girls” da HBO. A versão demo da música apareceu na última temporada da série, e fez os fãs enlouquecerem no Twitter lançando a hashtag #ReleaseHoneyDammit. Em 2012, durante a primeira temporada da série, a criadora do programa e grande fã da Robyn, Lena Dunham, apresentou “Dancing On My Own” em um ponto crucial da história. Mais tarde, no final de 2016, Lena perguntou a sueca se ela poderia criar uma música para a temporada final. Ela concordou e enviou algumas ideias para Dunham, que escolheu uma música específica que viria a se tornar a primeira encarnação de “Honey”.

A versão final não é exatamente um novo território para ela, mas é outra perfeita demonstração do seu som. Possui um refrão grandioso e equilibra a doçura e melancolia da Robyn em um só lugar. “Não, você não vai conseguir o que precisa / Mas querido eu tenho o que você quer”, ela canta. Carregada por uma profunda batida, pinceladas de sintetizador e melodias florescentes, “Honey” é implacavelmente bonita. A pulsação inconstante, a linha de baixo melódica e o atraente chimbal apoiam letras como: “Cada cor e cada sabor / Cada respiração que sussurra seu nome / É como esmeraldas na calçada”. Um número agridoce e ritmo eletrônico que nos remete à época de ouro da Madonna e Kylie Minogue. Assim como o primeiro single, “Honey” não empurra o som da Robyn para uma nova direção. Mas enquanto o primeiro se inclina para o pop, este último está mais preocupado com a textura e atmosfera divina. Ela ostenta um arranjo enganosamente simples e surpreendentemente sensual. Robyn dispensa linhas sutilmente sexuais e apresenta letras que dizem a um pretendente que ele pode conseguir o que quer. “Mas as ondas vêm e são douradas / Mas no fundo, o mel é mais doce”, ela canta no pré-refrão. “Honey” é uma visão delirante do desejo com uma inegável sensação de luxúria e maturidade. É sobre o prazer, mas interpretado de maneira arrebatadora!

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.