Review: Panic! At the Disco – Say Amen (Saturday Night)

Lançamento: 21/03/2018
Gênero: Pop, Pop Rock
Produtores: Jake Sinclair e Imad Royal
Compositores: Brendon Urie, Jake Sinclair, Sam Hollander, Lauren Pritchard, Imad Royal, Andrew Greene, Mike Deller, Brian Profilio, Thomas Brenneck, Daniel Foder, Jared Tankel, Nathan Abshire, Suzy Shinn, Tom Peyton e Toby Wincorn.

Abanda Panic! At the Disco evoluiu constantemente ao longo dos anos, desde que lançou o disco “A Fever You Can’t Sweat Out” (2005). Um grupo que passou por inúmeras mudanças e, atualmente, possui apenas um único membro restante. Felizmente, as mudanças internas não diminuiu a qualidade da música de Brendon Urie. Após o lançamento de “Hallelujah” em 2015, o cantor passou a refletir sobre sua educação religiosa. O novo single do Panic! At the Disco, chamado “Say Amen (Saturday Night)”, é o primeiro a ser lançado do seu próximo álbum de estúdio, “Pray for the Wicked” (2018). Ele segue por uma veia similar à de “Hallelujah”, mas deixa uma introspecção pelo caminho sobre ganchos rápidos e falsetes de Brendon Urie. “Juro por Deus que eu nunca vou me arrepender / Mamãe posso ouvir outro amém?”, ele canta no explosivo refrão. Assim como “Hallelujah”, esta música fala sobre ir contra a igreja e as diretrizes religiosas. Brendon Urie cresceu como mórmon, mas deixou a Igreja dos Santos dos Últimos Dias há cerca de uma década.

“E todas as manhãs quando eu acordo / Eu quero ser quem eu não diria que eu seria / Mas é muito mais do que eu já fui”, ele canta no segundo verso. Urie mostra que não se sente culpado por suas escolhas e estilo de vida. “Say Amen (Saturday Night)” é uma boa representação do seu potencial criativo. Embora seja uma fórmula comum para o Panic! At the Disco, há alguns elementos distintos no seu interior. Enquanto a guitarra distorcida fornece uma natureza rock, há toques de R&B, bateria eletrônica, teclados, linhas de sintetizador, tambores maciços e fortes instrumentos de metal. Como de costume, o trabalho de produção impressiona. Os falsetes são incríveis e mostram todo o seu talento como vocalista. O início da música apresenta uma batida caracteristicamente peculiar, antes do Brendon Urie entrar em sintonia com o refrão. Essa mesma vibração continua a ser vital e se move para a segunda estrofe escorregadia. A percussão permite que as letras auto-reflexivas tomem o centro do palco. O resultado final proporciona uma peça encantadora com um excelente trabalho vocal!

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.