Review: Lil Wayne – Mess

Lançamento: 28/09/2018
Gênero: Hip hop, R&B
Produtor: Infamous
Compositores: Dwayne Carter e Marco Rodriguez.

Originalmente planejado para ser lançado em 2014, o novo álbum do rapper Lil Wayne, intitulado “Tha Carter V” (2018), sofreu vários atrasos por causa da disputa contratual entre ele e a Cash Money Records. Após uma longa batalha legal, Lil Wayne foi liberado do seu contrato com a Cash Money em junho de 2018 e, posteriormente, anunciou o lançamento do álbum em setembro. Formado por 23 faixas, “Tha Carter V” é portanto o seu décimo terceiro álbum de estúdio. No repertório há muitas faixas de destaque, como por exemplo as colaborações com Kendrick Lamar, XXXTENTACION, Nicki Minaj e Travi$ Scott. No entanto, uma canção em especial chamou bastante a minha atenção. Em “Mess”, a décima nona faixa da tracklist, Lil Wayne lamenta que sua vida seja um turbilhão de encrencas. Aqui, ele está surpreendentemente melódico e canta em torno de um loop de violão. É uma canção sonoramente bonita e sem rodeios, que nos faz lembrar de sua força no hip hop. Curiosamente, sempre há uma balada ou algum momento de reflexão em seus álbuns. No “Tha Carter III” (2008) ele nos presenteou com “Tie My Hands” e “Shoot Me Down”, em seguida “I Am Not a Human Being” (2010) nos apresentou “I’m Single”.

Mais tarde, “Tha Carter IV” (2011) conseguiu um hit instantâneo com o pop-soul de “How to Love”, uma canção na mesma veia de “Mess”. Todas essas faixas são semelhantes entre si, uma vez que tratam-se de momentos mais reflexivos. “Porque meus dias são uma bagunça / Minhas noites são uma bagunça / Minha vida é uma bagunça”, ele canta nas primeiras linhas de “Mess”. Eu adoro a direção para onde essa música vai, assim como acho a produção muito atraente. Sua variedade é provavelmente o toque necessário que o “Tha Carter V” (2018) precisava. Liricamente, é uma revelação sorrateira sobre a vida confusa do Lil Wayne. Ele parece um cara triste, mas explode com uma energia durante o verso que destaca o quão caótica sua vida pessoal é. Sobre o loop do violão, fortes batidas de tambor e algumas teclas familiares, Wayne mistura o rap com o canto e faz algumas confissões. Musicalmente, “Mess” não é um banger, mas ironicamente também não pode ser classificada como uma balada. É um número midtempo confuso, como o próprio título sugere, que transborda sobre um impulso cativante. É uma canção que mostra que o Lil Wayne sabe que pode encontrar a paz em meio ao caos. Embora possua clichês líricos, “Mess” mostra o rapper na sua forma mais vulnerável e emocional.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.