Review: Lana Del Rey – Mariners Apartment Complex

Em seu novo single, “Mariners Apartment Complex”, Lana Del Rey canta sobre pegar uma onda na praia. É sua primeira colaboração com Jack Antonoff, mas como seria de se esperar, está longe de ser um single mainstream. Aqui, ela pegou dois de seus temas favoritos, a tristeza e o romance, e os transformou em uma mistura extravagante, psicodélica e folk. “Mariners Apartment Complex” possui uma sensação familiar, especialmente com o seu último álbum de estúdio. Liricamente, Del Rey faz referências à cultura pop mencionando canções do Elton John e Leonard Cohen. É uma balada de rock sombria com piano, violão, tambor e violino. As letras são como sussurros, sugerem uma nova confiança e um forte senso de vulnerabilidade, especialmente quando ela canta: “Será que uma garota não pode simplesmente fazer o melhor que consegue?”. Poucos artistas conseguem transformar a escuridão em beleza como Lana Del Rey.

“Mariners Apartment Complex” começa com o piano, algumas cordas e um sólido riff de violão, antes de chegar no refrão pela primeira vez. Quando esse momento chega, ela entrega uma linda e intemporal melodia. O violão ecoa um som folk inspirado na segunda metade do “Lust for Life” (2017), enquanto o segundo refrão contém guitarras levemente psicodélicas. Elas trazem de volta a paisagem sonora mais escura que dominou o “Ultraviolence” (2014). Ela reflete sobre como um homem pode interpretar mal quem você é, e como você age diante de suas fraquezas. Curiosamente, no primeiro pré-refrão, ela faz referência às praias. Se você acompanha sua carreira, já percebeu que ela tem várias músicas que fazem esse tipo de menção, incluindo “High by the Beach” e “13 Beaches”. Além de fazer tal referência, há também um agradável jogo de palavras: “Sua vadia de Venice, sua teimosia, sua fraqueza / Talvez eu possa te salvar dos seus pecados”. Em seguida, ela canta no refrão: “Quando se perder, apenas pegue minha mão / Você está perdido no mar, então eu vou comandar seu barco de volta para mim”. A produção é bastante minimalista, mas é isso que faz com que ela seja tão grandiosa e melancólica. Além disso, permite que a entrega vocal da Lana Del Rey ocupe o centro do palco.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.