Review: Lady Gaga & Bradley Cooper – Shallow

Lady Gaga e Bradley Cooper lançaram “Shallow”, um dueto que fará parte da trilha sonora de “Nasce Uma Estrela”. É uma música de folk rock escrita por Gaga, Andrew Wyatt, Anthony Rossomando e Mark Ronson. Ela apresenta vocais dos dois artistas que se uniram para criar o terceiro remake do filme. Esta versão, dirigida por Bradley Cooper, já recebeu ótimas críticas desde que estreou no Festival de Veneza no início deste mês. Depois que “Shallow” foi divulgada, os fãs ficaram obcecados com a forma como ela canta parte da música no trailer do filme. Esta balada dá à Lady Gaga a chance de exibir seus vocais de forma impressionante. A soundtrack completa será divulgada em 05 de outubro de 2018, mesmo dia em que o filme chegará aos cinemas. “Shallow”, em particular, possui influências de country e começa com um verso interpretado por Bradley Cooper: “Me diga uma coisa, garota / Você está feliz neste mundo moderno? / Ou você precisa de mais? / Existe algo mais que você está procurando?”.

Enquanto isso, Gaga assume os vocais antes do refrão aparecer pela primeira vez. Uma emocionante balada guiada pelo violão, onde eles expressam seu amor um pelo outro que, provavelmente, fará mais sentido no contexto do filme. Após a profunda introdução do Bradley Cooper, ela aparece com uma impressionante performance vocal ao vivo. Gaga está preocupada com o bem-estar do seu parceiro e questiona seu comportamento destrutivo. Posteriormente, “Shallow” transforma-se num dueto com ambos encontrando motivação nos braços um do outro. Por ser tão despojado, o instrumental permite que as letras se destaquem. “Eu estou no fundo do poço, assista enquanto mergulho / Eu nunca vou encontrar o chão / Atravesso a superfície / Onde eles não podem nos machucar / Estamos longe da superfície agora”, ela canta no refrão. A entrega vocal de ambos, mas especificamente a de Lady Gaga, transforma uma simples canção de amor em um grande drama. O momento chave de sua interpretação acontece durante a ponte. Sua voz é inicialmente poderosa e mais tarde sobe para um gemido delicioso. Eventualmente, ela supera as expectativas e canta lindamente sobre a percussão e o pedal-steel: “Na superfície, superfície / Estamos longe da superfície agora”. Será se na soundtrack completa do filme teremos mais surpresas agradáveis como essa?

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.