Review: Charli XCX – 5 in the Morning

Após lançar duas mixtapes no ano passado, “Number 1 Angel” (2017) e “Pop 2” (2017), Charli XCX retornou com um novo single. Depois de participar da “Reputation Stadium Tour” da Taylor Swift, ela prometeu várias músicas para esse ano. “5 in the Morning” é o primeiro aperitivo. “Vou lançar muitas músicas e vídeos este ano. Você vai ficar cansaço pra caramba de mim”, ela disse nas redes sociais. A cantora andou ocupada nos últimos meses, inclusive participou da polêmica “Girls”, novo single da Rita Ora que ainda conta com a presença de Bebe Rexha e Cardi B. Produzida por The Invisible Men, “5 in the Morning” é uma faixa pop fortemente conduzida por uma batida de trap. Até o momento, não sabemos se esta música fará parte de um novo álbum ou mixtape. A produção de destaque e as letras confiantes fazem desta canção outro acerto da Charli XCX. É bem rentável e otimista a forma como ela fala sobre festejar até as cinco da manhã. Algo totalmente compatível com o seu estilo de vida. É um banger com todos os ingredientes de sucesso da XCX. Adicionando isso à sua atitude despreocupada, temos uma produção simples e assertiva.

Ela continua explorando um electropop influenciado pelo hip-hop, o mesmo encontrado na sua última mixtape. Possui uma batida pesada, articulada pela arrogância das letras e uma sintonização automática. Não dá para negar que XCX sabe como fazer música. “5 in the Morning” parece uma progressão natural para si, especialmente pelo som eletrizante e pesado. “Eu conheço seu tipo, se acha que é um em um milhão / Mas seus diamantes são falsos, você não é de ouro / Eu só fodo com os que são raros o suficiente”, ela canta na introdução. No pré-refrão, temos mais influências de hip-hop e várias referências líricas da cultura urbana. Posteriormente, ela se vangloria com um grande senso de confiança no refrão: “Estou com tudo / São 5 da manhã, estou ocupada sendo a melhor / Eu nem estou parando / São 5 da manhã, eu sou tão devotada”. “5 in the Morning” é o primeiro lançamento solo da Charli XCX desde a excelente mixtape “Pop 2” (2017). No geral, é uma música vencedora que se sente confortavelmente dentro do espectro sonoro da cantora. Festejar exaustivamente faz parte do seu estilo, assim como as batidas pesadas e o poderoso fluxo vocal. Vamos torcer para que a Charli XCX lance mais músicas como essa em 2018.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.