Review: Anderson .Paak – Til It’s Over

Nos últimos anos, presenciamos o surgimento de novos artistas de R&B com diferentes horizontes e ambições. Enquanto The Weeknd dominava as paradas, outros colocavam sua arte em primeiro lugar. Embora tenha começado a se destacar recentemente, Anderson .Paak faz música desde meados de 2009. Assim como gerações de músicos afro-americanos antes dele, Paak construiu sua carreira durante sua infância na igreja. Em 2016, ele assinou com o selo Aftermath Entertainment e, posteriormente, lançou o aclamado “Malibu” (2016).

O álbum, indicado ao Grammy na categoria de “Melhor Álbum Urbano Contemporâneo”, possui uma mistura nebulosa de R&B, hip hop, funk, jazz, reggae, trap, soul e rock. Orgulhoso desta nova geração da qual faz parte, Anderson .Paak tem a vantagem de explorar novos sons e assim trazer uma renovação entre os gigantes do R&B e hip hop. Sua voz ligeiramente rouca e seu timbre emotivo, harmonizam-se perfeitamente com sua paisagem musical. Eis que chegamos no início de 2018 e podemos vê-lo divulgando um novo single. “Til It’s Over” marca uma mudança significativa em relação ao que ele nos apresentou até agora. Contém sua voz peculiar contra um fundo eletrônico e uma batida habilmente controlada. O título foi escolhido pela Apple para uma propaganda dirigida por Spike Jonze e estrelada pela talentosa FKA twigs – também conhecida por suas habilidades como dançarina. Mas “Til It’s Over” é uma música boa o suficiente para exigir atenção por conta própria.

Enquanto o vídeo encontra twigs dançando depois de um dia estressante, suas palavras ampliam seus movimentos. A batida produzida por Jeff Kleinman e Michael Uzowuru surge sob uma harpa ágil e sintetizadores distorcidos, a fim de cultivar uma mistura de diferentes tons e texturas. A batida estelar acompanha a história sobre fugir da rotina do dia-a-dia. Um hino que te induz a aproveitar o momento, ridicularizando tudo que é monótono e desnecessário. Com seu tom caracteristicamente rouco, Paak canta: “Só mais uma noite em Los Angeles / Eu realmente pensei que poderia lidar com isso”. Como se os bons vocais não fossem suficientes, a composição é acompanhada por uma sensação vibrante e psicodélica. Uma batida pulsante bate sobre o refrão, enquanto as quebras instrumentais são bem colocadas. A ponte entre elas é tão perfeita que a escalada parece completamente natural. “Til It’s Over” reflete sobre um romance, mesmo quando o fim parece próximo – uma canção envolvente repleta de sintetizadores e teclados calorosos.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.