Review: ANAVITÓRIA – Ai, Amor

Oduo Anavitória, formado por Ana Clara Caetano Costa e Vitória Fernandes Falcão, lançou de surpresa o seu segundo álbum de estúdio. Além disso, elas estrearam recentemente nos cinemas o longa-metragem “Ana e Vitória”, que conta a trajetória musical da dupla. Disponível em todas as plataformas, “O Tempo é Agora” (2018) possui onze faixas inéditas. Anavitória tornou-se uma dupla popular na internet, especialmente pelo sucesso do seu primeiro álbum auto-intitulado. O projeto rendeu hits como “Trevo (Tu)”, com Tiago Iorc, e “Fica”, com Matheus & Kauan – e ainda recebeu duas indicações ao Grammy Latino. O primeiro single do novo álbum, intitulado “Ai, Amor”, é um número simplista e relaxante conduzido pela percussão, baixo e guitarra. Os vocais estão doces como de costume e mantém a estética pop-folk introduzida no primeiro LP. Liricamente, Anavitória fala sobre a falta que uma pessoa faz em sua vida.

“Cê não sabe a falta que faz / Será que teus dias tão iguais?”, elas se perguntam no primeiro verso. O riff de guitarra se repete ao longo da música e dá forças para o refrão. Produzida por Tiago Iorc, “Ai, Amor” traz novamente o amor para o centro do palco. Ana e Vitória estão com saudades de uma pessoa em especial. Durante o amável refrão, elas mostram o quanto gostariam de revê-la: “Meu amor, eu vivo no aguardo / De ver você voltando, cruzando a porta”. As letras foram escritas pela Ana Caetano, que parece estar amadurecendo como compositora. Embora seja bem corriqueira, “Ai, Amor” mostra que a dupla prefere manter suas raízes, em vez de sair da zona de conforto. As letras são simples e meigas, mas conseguem trazer os sentimentos necessários para a mesa. Pode não ser uma música impressionante, mas deve ter agradado boa parte dos fãs.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.