Review: Alok – Ocean (with IRO & Zeeba)

No final de abril, Alok lançou “Ocean” em parceria com IRO e Zeeba – com os quais trabalhou em “Me & You” e “Here Me Now”, respectivamente. Com direção de Thiago Eva, o videoclipe possui um elenco formado por Rodrigo Santoro, Marina Ruy Barbosa, Maria Manoela e Genésio de Barros. Parte do valor arrecadado será destinado à instituições que atendem crianças e jovens com câncer. “Ocean” é uma peça que nos leva para uma seção de paz e serenidade. Toques suaves, incluindo a melodia de um violino, exalam uma sensação de tranquilidade e bem-estar. Liricamente, compara uma garota com um anjo; uma composição crescente e romântica, mas inspirada por algo doloroso. Ela foi escrita depois que Alok soube da doença de uma fã de apenas 12 anos de idade. Segundo o DJ, a mãe da garota contou que ela sonhava em conhecer o oceano. Depois de ficar cega, a menina surpreendeu sua mãe dizendo que não estava com medo. Ela faleceu antes do encontro com Alok, mas sua história acabou inspirando-o na criação dessa canção.

Desde 2014, Alok passou a ser reconhecido no Brasil e obteve grande ascensão na mídia. Faixas como “Hear Me Now”, “Never Let Me Go” e “Big Jet Plane” foram hits no país. Porém, não dá para negar que ele vêm usando os mesmos recursos faixa após faixa. “Ocean”, por exemplo, possui elementos muito parecidos com os de “Hear Me Now”. Os assobios aparecem por aqui, enquanto são atrelados à batidas eletrônicas e cordas de violino. Essa combinação já virou uma característica do DJ, mas alguma novidade seria bem-vinda. Mas embora “Ocean” não seja inovadora ou arrojada, não é necessariamente uma faixa ruim. Muito pelo contrário, é uma canção comovente que começa com acordes de violão e belas cordas de violino ao fundo. “Eu vi um anjo, olhando para mim / Seus olhos não abrem mais / Seu coração pode ver e então chorei a noite toda e não consegui dormir / Tudo o que ela queria era ir para o mar”, IRO canta resumindo a triste história da fã do Alok. Além das cordas e o violão, “Ocean” também possui a presença de batidas eletrônicas e um baixo na mixagem. “Não se preocupe mamãe, eu não estou com medo / Não se preocupe mamãe, estou a caminho do oceano”, Zeeba canta no refrão com alguns falsetes salpicados na mistura. Apesar da produção corriqueira, “Ocean” possui as principais habilidades de produção do Alok.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.