Review: Alesso – REMEDY

Lançamento: 31/08/2018
Gênero: House progressivo, Electro-house, Pop
Produtor: Alesso
Compositores: Alessandro Lindblad e Conor Maynard

Em 31 de agosto, o DJ Alesso lançou seu novo single “REMEDY”, com vocais de Conor Maynard, que está curiosamente ausente dos créditos no Spotify. Esta é a primeira colaboração entre ambos artistas. A melodia refrescante transmite uma sensação de euforia, enquanto a letra fala sobre descobrir um amor que seja o antídoto para a solidão. Graças ao tema proposto, Alesso e Conor Maynard tentam transportar o ouvinte para diferentes esferas emocionais. Sobre a canção, Alesso disse: “Eu sempre me esforço para criar músicas que pareçam um ano à frente, e ‘Remedy’ já soa como 2019 para mim. Então, lançar a faixa e criar uma música progressiva no futuro, com uma equipe assim, é uma combinação perfeita para mim”. Este single não é ruim, mas também não é progressivo e, certamente, não soa como 2019. Uma faixa pop básica e moderna! Portanto, rotulá-la como futurista e a frente do seu tempo, foi um tanto quanto presunçoso. Os vocais de Maynard conseguem elevar a melodia a um nível mais alto. É um single feito sob medida para ser tocado em festivais e boates do mundo todo. “REMEDY” não é completamente voltado para o EDM, mas os vocais são bem executados. O videoclipe, dirigido por Rudy Mancuso, conta a história de um pouso alienígena na Terra e mostra ele indo em busca da companhia de um amigo.

Ele obviamente não encontra um amigo ou um caminho de volta até assistir um show do Alesso. Lá ele encontra um alienígena similar que também está perdido e ambos voam na espaçonave de volta para casa. “REMEDY” foi escrita por um grupo que inclui Jake Torrey, Ian Franzino, Andrew Haas, Alma Gudmundsdottir e o próprio Alesso. As letras são simples e diretas, porém, quase não se relacionam com o videoclipe, uma vez que narram uma história de amor. “Eu não sabia que estava quebrado / Até que encontrei a minha peça que faltava / Parecia que todas as portas estavam fechando em mim / Você estava tão fora do alcance”, Maynard canta inicialmente. A vida do narrador parece estar desmoronando ao seu redor e o futuro parece sombrio. “Acredito, acredito, acredito, acredito / Que a solidão é minha doença / Acredito, acredito, acredito, acredito / Que você é o remédio / Você é o remédio”, ele diz no refrão, acreditando que a cura para sua solidão é uma determinada mulher. Musicalmente, “REMEDY” possui uma tendência pop e dancehall com um ritmo vagamente parecido com as faixas do Major Lazer. Ela se mantém suave boa parte do tempo sobre fortes notas de piano e sintetizadores. Embora seja uma canção agradável, não é progressiva e muito menos inovadora como o Alesso sugeriu.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.