Review: Alessia Cara – Growing Pains

Lançamento: 15/06/2018
Gênero: Pop
Produtor: Pop & Oak
Compositor: Alessia Caracciolo.

Já fazem três anos desde que Alessia Cara surgiu na indústria com “Here”, o seu excelente primeiro single. Mais tarde, a jovem cantora canadense lançou o seu disco de estreia, intitulado “Know-It-All” (2015), e se tornou uma sensação pop graças ao sucesso de “Scars to Your Beautiful”. Posteriormente, Cara fez algumas colaborações com outros artistas que também foram hits, como “1-800-273-8255” (com Logic) e “Stay” (com Zedd). Além disso, ela gravou o principal single do filme “Moana” da Disney e ganhou um Grammy Award por “Melhor Novo Artista”. Esta semana, Cara começou a campanha de divulgação do seu próximo álbum de estúdio, com o carro-chefe “Growing Pains”. Esse título é exatamente o que você esperaria de alguma música dela. Uma faixa pop midtempo com vocais soulful e letras sobre crescimento, solidão e superação. Desta vez, ela não tenta incentivar os outros como fez em “Scars to Your Beautiful”, em vez disso mergulha em seus pensamentos mais intensos. Cara escreveu esta faixa completamente sozinha, por isso soa tão pessoal. Enquanto isso, Pop & Oak, a mesma equipe que trabalhou em grande parte do seu primeiro disco, produziu o single.

“E eu não posso me esconder / Porque as dores de crescer estão me mantendo acordada à noite”, ela canta de forma reflexiva no cativante pós-refrão. “Growing Pains” apresenta um ótimo trabalho de produção, composto por um sintetizador, bateria rítmica, infusão urbana e backing vocals harmonizados. É uma faixa honesta com vocais autênticos e algumas nuances. Suas linhas melódicas são claramente influenciadas pelo R&B, enquanto a substância das letras consegue se destacar. Aqui, encontramos Alessia Cara tentando descobrir como manter sua inocência juvenil na idade adulta. “Tento consertar o que sobrou da minha satisfeita incompreensão / Enquanto eu assumo o estresse da bagunça que fiz / Não sei se eu deveria me importar em crescer / Se for sozinha”, ela canta. Sonoramente, “Growing Pains” soa quase idêntico ao som que ela apresentou em seu álbum de estreia. Portanto, neste sentido não há um real crescimento musical por parte dela. Entretanto, analisando o outro espectro, esta música serve como uma bela reintrodução, uma vez que trata-se de algo tão familiar. É liricamente relacionável e possui um refrão ligeiramente encantador. Mas, de qualquer maneira, eu esperava um retorno mais ousado, principalmente depois de lançar um single de estreia tão interessante como “Here”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.