Best New Music: Noname – Ace (feat. Smino & Saba)

Lançamento: 14/09/2018
Gênero: Jazz rap, Neo soul
Produtores: Phoenix e Noname
Compositor: Fatimah Warner.

AFatimah Nyeema Warner, mais conhecida por seu nome artístico Noname, é uma rapper e poeta americana. Em 2013, ela ficou mais conhecida depois que apareceu na faixa “Lost” da mixtape “Acid Rap” (2013) do Chance the Rapper. Posteriormente, Noname lançou sua primeira mixtape em 31 de julho de 2016, para aclamação generalizada da crítica. Enquanto isso, seu primeiro álbum de estúdio, intitulado “Room 25” (2018) foi divulgado ontem, em 14 de setembro de 2018. Entre as onze faixas do repertório, aquela que mais se destaca é “Ace”, uma colaboração com Smino e Saba. Três dos melhores rappers de Chicago se debruçam sobre essa incrível canção. Aqui, os os três MCs se revezam e deixam cair algumas citações sobre seu sucesso musical. “Eu estou apenas escrevendo meus segredos mais sombrios como esperar e apenas me ouvir / Dizendo que a comida vegana é deliciosa como esperar e apenas me ouvir”, Noname diz ao entregar algumas frases sobre comida vegana. Ciente da natureza pessoal de grande parte do registro, ela fornece revelações pessoais sob rimas muito divertidas. Noname é capaz de envolver o ouvinte mais profundamente com sua arte sem deixá-los cansados com isso. Em “Ace”, o seu espírito despreocupado brilha sobre um fluxo consciente. Ela é perspicaz e gosta de fazer piadas despreocupadas. O inteligente verso da Noname é cortado como se ela estivesse sendo interrompida.

A música abre com o Smino cantando de forma amanteigada sobre uma leve batida, enquanto apresenta o refrão mais cativante do “Room 25” (2018). As frases discretamente notáveis da Noname brilham sob uma alegria recém-descoberta – ela é uma jovem que sabe como revelar apropriadamente seu novo amor por ervas daninhas e sexo. E quando você pensa que não pode melhorar, o Saba vem com um dos seus melhores versos de 2018. “Desde que eu saí da estrada, recebi mais golpes do que um cervo”, ele diz. Suas reflexões motoras provocam uma excelente mistura de euforia e encanto, enquanto suas ostentações são completamente indiferentes. Há uma qualidade na conversação das letras, na entrega e no fluxo em si – algo amplificado pela amostra acapela que define o clima da batida e os acordes jazzísticos. Tudo está em perfeita sintonia aqui. Dito isto, podemos notar que “Ace” é a faixa mais acessível do álbum, por causa de sua duração, recursos familiares e refrão reconhecível. O ritmo lento e metódico permite que os três artistas respirem e adotem um lirismo mais poético. A produção do Phoenix, por sua vez, oferece um ambiente pelo qual Noname pode se movimentar livremente. Repare também nas inclinações neo-soul da canção e sua maturação objetiva. Juntos, Noname, Smino e Saba souberam aproveitar o talento um do outro de forma muito inteligente!

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.