Review: Thomas Rhett – Die a Happy Man

Álbum: Tangled Up
Lançamento: 28/09/2015
Gênero: Country
Produtores: Dann Huff e Jesse Frasure
Compositores: Thomas Rhett, Sean Douglas e Joe Spargur.

Thomas Rhett é um cantor americano de música country que já lançou dois álbuns de estúdio. Seu mais recente trabalho chama-se “Tangled Up”, disco que está sendo apoiado por dois singles, entre eles “Die a Happy Man”. Rhett escreveu a canção com Sean Douglas e Joe Spargur, enquanto Dann Huff e Jesse Frasure ficaram responsáveis pela produção final. Liricamente, o narrador da história dirige à sua esposa dizendo que tudo que ele precisa em sua vida é o seu amor, frisando que se ela é tudo que ele tem, pode então morrer feliz. Supostamente, “Die a Happy Man” é uma canção que Rhett escreveu para sua esposa Lauren, com quem está casado há três anos. Segundo o próprio, a faixa surgiu após, em um tom de brincadeira, Lauren ter dito que ele nunca escreveu uma canção de amor para ela.

O vídeo lançado para a música traz a participação de sua esposa e do seu cachorro, enquanto Rhett canta e toca o seu violão em um belo cenário havaiano. Com letras que descrevem sua esposa em superlativos e como ela o faz se sentir bem, o refrão resume tudo isso explicando que Rhett não se importa se não chegar a atingir seus outros objetivos e sonhos, enquanto ela estiver com ele. “Se eu nunca chegar a ver a aurora boreal / Ou se eu nunca chegar a ver a Torre Eiffel à noite / Oh, se tudo o que tenho é sua mão na minha mão / Baby, eu poderia morrer como um homem feliz”, ele canta. Felizmente, Rhett consegue chegar ao ponto e transmitir sua mensagem sem parecer muito clichê ou banal. O fato dele ter escrito a música torna tudo ainda mais convincente.

Sonoramente, “Die a Happy Man” é muito agradável, doce e despojada. Ela preenche a cota country e ainda percorre uma linha próxima do R&B. A lamentação de um violão de aço pode ser ouvida entre a bateria e o dedilhar da guitarra elétrica e acústica. No geral é uma canção delicada, com uma percussão suave e um refrão sútil. Há também uma batida mais forte a partir do meio da canção, entretanto, não é nada esmagador e serve apenas para construir cuidadosamente um pico para ela. “Die a Happy Man” é, de longe, uma das canções mais lentas e minimalistas que está tocando atualmente nas rádios country dos Estados Unidos. Uma pista que concentra-se no aspecto de uma relação tornar os momentos mais simples em memoráveis. Em suma, é uma música decente que está garantindo, merecidamente, uma boa repercussão.

67

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.