Review: The Killers – Land of the Free

Lançamento: 24/01/2019
Gênero: Pop, Rock alternativo
Produtor: Jacknife Lee
Compositores: Brandon Flowers e Jacknife Lee

Abanda The Killers retornou com um novo single politicamente carregado chamado “Land of the Free”. Como o título sugere, a faixa critica os Estados Unidos de 2019, abordando desde o encarceramento em massa até o controle de armas. As letras em si podem não ser inovadoras e são expressas em termos simples, mas essa é uma situação em que o contexto é bastante importante. A banda tem uma oportunidade única de ser ouvida pelo tipo de público que quer tolerância e mudança. O videoclipe, dirigido pelo cineasta Spike Lee, reforça essa autoconsciência, uma vez que consiste em imagens de famílias que tentam encontrar uma vida melhor cruzando a fronteira dos Estados Unidos com o México. Uma poderosa cena final resume tudo, justapondo uma parede desaparecendo na água, uma pipa voando livre e a bandeira americana pendurada de cabeça para baixo. O vocalista Brandon Flowers não demonstra relutância em cantar abertamente sobre questões sociais – letras como “o encarceramento se torna um grande negócio” não escondem sua mensagem por trás de metáfora e são um poderoso apelo à mudança. A banda também não ignora o seu próprio privilégio, quando canta: “Quando eu saio no meu carro, eu não penso duas vezes / Mas se você é a cor da pele errada / Você cresce olhando para ambos os ombros” – uma consciência que não é mostrada por muitos artistas que tentam misturar música com política.

Enquanto “Land Of The Free” cai sob o nome The Killers, o vocalista Brandon Flowers trabalhou nesta faixa apenas com um colaborador de longa data, Jacknife Lee. Começando apenas com um piano emocional, Flowers canta sobre a história dos Estados Unidos e a insegurança que o país trouxe para os imigrantes. Com um belo apoio de piano e um coral gospel harmonizando atrás dos seus vocais, ele começa a incluir, posteriormente, riffs de guitarra, suaves sintetizadores e uma percussão. Ao longo da música, ele explora as questões que o país enfrenta com o controle de armas, racismo e a segurança. É algo que cria uma natureza instigante e cria uma urgência emocional. Melodicamente não parece uma música típica do The Killers. E definitivamente parece uma música solo de Brandon Flowers. Mas isso não quer dizer que tal mudança seja uma coisa ruim. É cativante de todas as maneiras certas. “Land of the Free” é a música que 2019 precisava desesperadamente; um chamado de despertar para qualquer espectro político que pede compaixão e compreensão. É uma área relativamente nova para a banda, mas ela não recua e permite que a mensagem tome as rédeas. Brandon Flowers não dá mais do que precisa liricamente, e a banda acentua sua melodia com floreios e um coral gospel lindamente apaixonado. Sua mensagem é realmente comovente e deve ter agradado os fãs mais ansiosos. Isso não é uma “Give Peace a Chance” ou “Born in the USA”, mas é o som de uma banda politicamente consciente e incrivelmente talentosa.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.