Review: Taylor Swift – You Need to Calm Down

Taylor Swift anunciou que seu sétimo álbum de estúdio, “Lover”, será lançado em 23 de agosto de 2019. E para comemorar esta notícia, ela decidiu lançar um novo single. “You Need to Calm Down” questiona porque as pessoas investem tanto tempo em negatividade. Conforme avança, ela mostra apoio ao GLAAD (Aliança Gay e Lésbica Contra a Difamação) e à comunidade LGBTQ. “Você só precisa se acalmar / E então tentar restaurar a paz / E controlar seus impulsos de gritar / Sobre todas as pessoas que você odeia / Porque jogar indiretas nunca fez ninguém menos gay”, ela declara. Para iniciar o Mês do Orgulho LGBTQ, Swift escreveu uma carta ao senador do Tennessee pedindo apoio ao Equality Act, um projeto que visa proibir a discriminação baseada na orientação sexual e identidade de gênero. Portanto, é coerente que a mensagem de “You Need to Calm Down” seja sobre o amor e o direito de amar quem você quiser. Na ponte da música, ela também mostra apoio a outras mulheres. “E nós vemos você lá na internet / Comparando todas as garotas que estão arrasando / Mas nós já te sacamos / Todas nós sabemos agora / Que todas nós temos coroas”, ela canta. Não é nenhum segredo que a internet se tornou um esgoto de julgamento e ódio, muitas vezes contra as minorias. Felizmente, Taylor Swift assume uma postura firme contra a homofobia e a misoginia. “You Need to Calm Down” tem uma vibe edificante, é muito adorável e tem uma mensagem para todos.

No “reputation” (2017), Swift protestou contra críticos, fingiu ser o pesadelo dos haters e o resultado foi uma era alimentada por fofocas, controvérsias e a ideia de abraçar o arquétipo de vilão. Mas o que sua postura sugere, assim como sua falsa tatuagem nas costas, é que a cobra se transformou em uma borboleta. Eu não vou esconder minha decepção com “ME!”, pois trata-se de um single pop brega que não conseguiu atingir o impacto esperado. Em contrapartida, “You Need to Calm Down” é uma faixa synth-pop exuberante e cuidadosamente construída. Pode não ser tão boa quanto os destaques do “1989” (2014), mas é um passo acima de “ME!”. Com uma produção similar a “Gorgeous”, você consegue imediatamente perceber para onde ela está indo. Quando o refrão eventualmente atinge seu momento mais profundo, ele é potencializado por um doloroso “so oh-oh, oh-oh, oh-oh, oh-oh, oh-oh” – que ecoa através de suas palavras. Há uma nova promessa na pulsante linha de baixo que sustenta “You Need to Calm Down”. Entretanto, as vogais que empurram o refrão parecem uma recauchutagem de “ME!”. Liricamente, é o momento mais politicamente franco que Swift já apresentou em uma música. Antes dessa era colorida, ela permaneceu de boca fechada em relação às suas opiniões políticas. Mas quer você tenha notado ou não, ela de fato tem se tornado cada vez mais sincera em questões políticas e sociais. Consequentemente, em seu interior, “You Need to Calm Down” é uma canção muito bem-intencionada. A única coisa que senti falta foi da vulnerabilidade que antes fazia parte de suas composições.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.