Review: Taylor Swift – Bad Blood (feat. Kendrick Lamar)

Álbum: 1989
Lançamento: 17/05/2015
Gênero: Pop, Hip-Hop
Produtores: Max Martin, Shellback e Ilya.
Compositores: Taylor Swift, Kendrick Lamar, Max Martin e Shellback.

Taylor Swift não cansa de fazer sucesso, o seu multi-platinado álbum “1989” recentemente já ultrapassou a marca de 4,6 milhões de cópias vendidas apenas nos Estados Unidos. Após liderar as paradas americanas com “Shake It Off” e “Blank Space”, Swift alcançou o topo da Billboard Hot 100 novamente, dessa vez com o seu mais novo single: “Bad Blood”. Graças a uma divulgação massiva, um videoclipe super produzido e um remix da canção com o rapper mais badalado do momento, “Bad Blood” tornou-se a sua quarta canção a liderar a parada de singles norte-americana. Essa música parece que já nasceu hit, afinal recebeu uma grande repercussão antes mesmo do lançamento do álbum. Isso porque Taylor Swift disse, em uma entrevista à revista Rolling Stone, que a música falava sobre uma outra popstar que fez algo terrível à ela.

Ela concluiu dizendo que não tratava-se de homens, mas sim de negócios, que a outra popstar tentou boicotar a sua última turnê. Logo após essa declaração, muitos sites e usuários nas redes sociais, começaram a fazer especulações sobre de quem se tratava, o nome mais comentado foi o de Katy Perry. Há informações que circulam na internet que Katy Perry contratou os seus dançarinos que estavam na “Red Tour” para a “Prismatic World Tour”. E praticamente confirmou as especulações após mandar uma indireta no twitter dizendo: “Cuidado com a Regina George em pele de cordeiro”. Para quem não sabe, Regina George é uma vilã do filme “Meninas Malvadas”. Tudo indica que as duas cantoras realmente estão intrigadas, porque faz um bom tempo que não são vistas juntas. O videoclipe teve uma mega produção e contou com uma lista enorme de participantes, uma verdadeira mistura de estrelas de Hollywood, artistas e modelos.

Os convidados especiais foram Kendrick Lamar, Cindy Crawford, Jessica Alba, Lena Dunham, Selena Gomez, Mariska Hargitay, Cara Delevingne, Karlie Kloss, Hayley Williams, Ellie Goulding, Gigi Hadid, Ellen Pompeo, Zendaya, Hailee Steinfeld, Martha Hunt, Serayah, e Lily Aldridge. Cada uma apareceu pouquíssimos segundos durante o vídeo, que foi produzido por Joseph Kahn, o mesmo diretor responsável pelo vídeo de “Blank Space”. A nova versão da música traz versos de ninguém menos que Kendrick Lamar, rapper do qual Swift já disse publicamente ser muito fã. O vídeo com o remix estreou dia 17 de maio na noite do Billboard Music Awards, que rapidamente levou a música para o topo da iTunes Store. Não tem como negar que essa nova versão, com versos de Lamar, levou a música a outro patamar. Foi adicionado uma nova batida à música, que deixou de ser tão extravagante, para se transformar em um ótima mistura de pop e hip-hop. Tanto os versos de Lamar, como o instrumental reformulado, deram um novo ar para a música.

Em seu rap Kendrick Lamar demonstra a sua opinião sobre o conceito de traição: “Foi a minha temporada de marcas de guerra, cicatrizes / Corpo cansado, machucado / Esfaqueado nas costas; enxofre, o fogo tomando conta / Ainda assim, toda a minha vida, tive dinheiro e poder / E você tem que viver com sangue ruim agora”. A adição do rapper foi mesmo impactante, pois permitiu que Taylor mostrasse um outro lado de suas capacidades musicais. A cantora, por sua vez, sempre entrega o assunto de suas canções com facilidade, como no verso – “Band-aids não consertam buracos de bala” – que a propósito foi muito divulgado antes do lançamento do vídeo. Completando com a linha, “Você pede desculpas só pelo show / Se você vive assim, vive com fantasmas / Se você ama assim, o sangue corre frio”, ela demonstra o quanto ficou machucada com a tal traição. Os instrumentos eletrônicos e sintetizadores ao serem combinados com a batida hip-hop ficaram ainda mais viciantes, tornando o remix e o dueto em algo impressionantemente forte e poderoso. Pontos para Taylor Swift que dificilmente dá um passo em falso!

72

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.