Review: Rosalía – Fucking Money Man

Rosalía lançou um EP surpresa nesta quarta-feira, intitulado “Fucking Money Man”. O vídeo duplo apresenta duas novas músicas: “Milionària” e “Dios Nos Libre del Dinero”. Na manhã do lançamento, ela ganhou uma página inteira do jornal espanhol El País. Se aprendemos alguma coisa com Rosalía este ano, é que ela não tem medo de correr riscos. Em abril, ela se uniu com J Balvin a fim de lançar uma excelente fatia de reggaeton chamada “Con Altura”; posteriormente, em junho, ela compartilhou “Aute Cuture”, um número atrevido com um clipe inspirado em Tarantino. Se você ainda não ouviu o new-flamenco da Rosalía, seria um bom momento para embarcar no seu mundo. “Milionària” e “Dios Nos Libre del Dinero” são declarações ousadas para dizer o mínimo. Na primeira faixa, ela canta rapidamente em catalão – a língua nativa de Barcelona. “Eu só quero ver notas de cem / Dinheiro pra caralho, cara”, ela canta entre palavrões. “Tenho cifrões em minha mente / Dinheiro pra caralho, cara”. Tentando a sorte em um game show catalão, ela entra em uma caixa de vidro com notas voadoras e gira uma roda da fortuna – antes de aparecer dentro de um anel de fogo e ostentar correntes de ouro da Moschino. Em “Fucking Money Man”, Rosalía fala sobre a massa, o desejo e o ódio que o capital monetário gera. “Um dia eu quero ser um milionário e no dia seguinte queimar tudo” – isso explica o significado do EP, um tema duplo que mostra tal dualidade.

Uma ode ao dinheiro e um grito de salvação é o que a cantora espanhola nos apresenta com essas duas músicas. Cada nova etapa de sua vida artística é uma impressionante mistura de novos sons. Depois de apresentar uma rumba catalã em “Milionària”, ela nos surpreende com “Dios Nos Libre del Dinero”, uma balada que grita por socorro diante do consumismo de possuir, desejar e não ter dinheiro. Ambas as canções foram co-escritas e produzidas em conjunto com El Guincho com quem já trabalhou em outros êxitos de flamenco. Individualmente, as duas músicas a levam por abordagens diferentes diante de uma persona faminta por dinheiro, como visto na capa do single. “Milionària” soa otimista e inocente, mas as traduções das letras catalãs revelam uma forma sinistra de diversão, que Rosalía sabe mostrar com desenvoltura, não importa quão sarcástica ou teatral. Ela dança ao redor da batida desalinhada com alegria até chegar em “Dios Nos Libre del Dinero”. Uma balada mais séria, melancólica e emotiva, onde ela tece sobre um piano simplista e olha para a extrema pobreza. É uma desmontagem da extrema riqueza e do capitalismo. “Torrando milhões / Vamos queimar tudo / Montanhas de fogo / As notas chorando”, ela lamenta em espanhol sobre acordes de sintetizador. Mesmo sem ler a tradução das letras, você pode sentir afeição pela sua voz. Com a música espanhola se tornando mais global, sua interpretação moderna de flamenco está ficando cada vez mais interessante.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.