Review: ROSALÍA – Aute Cuture

Lançamento: 30/05/2019
Gênero: New-flamenco, Pop latino
Produtores: El Guincho e Rosalía Vila
Compositores: Rosalía Vila, Leticia Sala e Pablo Díaz-Reixa

Rosalía continua triunfando. A cantora espanhola ainda está aproveitando a glória de seu segundo disco, “El Mal Querer” (2018), mas está de volta para saciar a sede de seus fãs. Fiel à forma, o vídeo do seu novo single, intitulado “Aute Cuture”, exibe a propensão de Rosalía para visuais meticulosos e sobrenaturais. Dirigido por Bradley & Pablo, o vídeo narra a aventura de um grupo de mulheres que descem em uma cidade deserta e abrem um salão dedicado a manicures barrocas. Musicalmente, Rosalía rompeu fronteiras globais, encabeçou shows esgotados e se apresentou no Coachella deste ano, depois de rapidamente se elevar ao status de popstar em seu país de origem. Seu hit mais atual, “Con Altura”, já possui 250 milhões de visualizações no YouTube e mais de 100 milhões de reproduções no Spotify. Mas essa não é a primeira vez que ela canta ao lado do J Balvin, uma vez que ela apareceu em “Brillo” (faixa do quinto álbum de estúdio do colombiano). Em relação a El Guincho, ela mantém um relacionamento próximo a ele, já que o mesmo foi o co-produtor de seu último álbum e ajudou a revolucionar o new-flamenco – uma mistura inovadora de flamenco, trap, pop-latino e R&B. Com apenas 2 minutos e meio de duração, “Aute Cuture” é uma expressão da marca da Rosalía.

A produção dirigida por instrumentos de metal é uma reminiscência do poder por trás de algumas músicas da Beyoncé, mas com elementos de flamenco adicionados à mistura. É uma faixa feita sob medida para o verão do Hemisfério Norte, visto que aproveita a batida latina enquanto oferece um dos seus vocais mais picantes até à data. Co-escrita por Rosalía, El Guincho e a autora espanhola Leticia Sala, é um retorno arrojado de uma artista que parece ampliar sua mensagem a cada novo lançamento. O título é uma peça da frase “haute couture”, que é uma moda cara e artesanal. Rosalía disse que espera que o título dê à canção um “senso de humor e força”. E quando os fãs assistirem ao vídeo, entenderão rapidamente sua mensagem. Sonoramente, “Aute Cuture” é uma canção muito cativante, graças as palmas sintéticas, metais pulsantes, baixo estrondoso e refrão viciante. “Isso tá bombando, na, na, na, na”, ela canta repetidamente, antes de ameaçar: “Já copiaram minhas unhas da Dvine / Cuidado, garoto, posso cravá-las em você”. É um banger latino ousado com batidas vertiginosas e o tipo de refrão que se aloja em seu cérebro e se recusa a desaparecer. Dito isto, “Aute Cuture” termina tão rapidamente quanto começa. Mas seu estilo mescla tantos sons diferentes que faz dela uma das vozes mais interessantes do momento.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.