Review: Robin Thicke – Back Together (feat. Nicki Minaj)

Álbum: Morning Sun
Lançamento: 09/08/2015
Gênero: Dancepop, Disco
Produtores: Max Martin e Ali Payami
Compositores: Robin Thicke, Max Martin, Savan Kotecha, Ali Payami e Onika Maraj.

Depois do imenso flop do seu oitavo álbum de estúdio, “Paula”, Robin Thicke está mirando novamente o seu retorno ao cenário mainstream. No ano passado, ele teve o seu divórcio com Paula Patton altamente publicitado, casamento do qual tentou incasavelmente a reconciliação, e foi processado por plágio de uma canção de Marvin Gaye. Mas, atualmente, com uma nova namorada e novos trabalhos, ele está com total foco na divulgação do seu mais novo single, chamado “Back Together”. Para ajudá-lo com a canção, ele recrutou a rapper Nicki Minaj, com quem colaborou seis anos atrás na música “Shakin’ It 4 Daddy” do álbum “Sex Therapy: The Session”. “Back Together” foi produzida por Max Martin e Ali Payami, e lançada oficialmente em 09 de agosto de 2015 como primeiro single do álbum “Morning Sun”.

Robin Thicke falou pela primeira vez sobre a música durante uma entrevista para o programa Good Morning America da ABC, enquanto o vídeo da música foi dirigido por Ben Mor, filmado em Miami e lançado em 13 de agosto de 2015. “Back Together” é uma faixa dancepop otimista e funky, com melodias suaves executadas por Robin, bem como um verso notável de Nicki. O dono de “Blurred Lines” canta sobre como obter de volta um amor antigo, algo que nos recorda desconfortavelmente do enredo do disco “Paula” (um pedido de desculpas à sua ex-esposa). Sobre uma agradável batida disco, Thicke oferece tentativas de reconquistar uma antiga paixão. “Agora tudo que eu quero é ter, é ter você de volta (ter, ter) / Porque garota, você ainda é o melhor que eu já tive / E um, dois, três, vamos lá”, ele canta no pré-refrão.

Em seguida, no contagiante refrão, ele canta: “Você usou seu amor para me despedaçar / Agora me concerte de novo / Você atirou no meu coração / Agora me recupere de novo”. Nicki Minaj, por sua vez, aparece cheia de atitude na ponte para dizer que seu homem: “me chamava de Hilary porque eu mandava nele”. Ela consegue adicionar um rap que torna-se um elemento extra para a música. No geral, a produção exuberante desta faixa, assim como todas de Max Martin, tem grande aspecto de hit. Não dá para negar que “Back Together” tem uma melodia incrivelmente atraente, além de bons licks de guitarra, teclas funky e uma batida cativante. Independentemente de você gostar ou não de Robin Thicke, terá que admitir que sua voz sensual e a essência disco-funky da música são agradáveis.

67

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.