Review: Rihanna – FourFiveSeconds (feat. Kanye West & Paul McCartney)

Álbum: TBA
Lançamento: 24/01/2015
Gênero: Pop, Soul, Folk
Produtores: Kanye West, Paul McCartney, Mike Dean, Dave Longstreth e Noah Goldstein.
Compositores: Kanye West, Paul McCartney, Kirby Lauryen, Mike Dean, Ty Dolla Sign, Dave Longstreth, Dallas Austin, Elon Rutberg e Noah Goldstein.

Ninguém esperava que Rihanna aparecesse com uma nova direção no primeiro single do seu 8º álbum de estúdio, ainda sem nome e data de lançamento. “FourFiveSeconds” é uma parceria da caribenha com Kanye West e a lenda Paul McCartney. Foi produzida e escrita por eles, juntamente com Mike Dean, Dave Longstreth e Noah Goldstein, com escrita adicional de Kirby Lauryen, Ty Dolla Sign, Dallas Austin e Elon Rutberg. Com uma produção minimalista e bons vocais, “FourFiveSeconds” é um pop e soul, com influências de folk e country music, e uma instrumentação que consiste em violão acústico, violoncelo e órgão. Tornou-se a 26ª canção de Rihanna a atingir o Top 10 da Billboard Hot 100, ao chegar ao número #4 da parada. Internacionalmente, alcançou o número #1 na Austrália, Dinamarca, Nova Zelândia, Suécia e Irlanda, além de atingir o Top 5 no Canadá, França e Reino Unido. O vídeo musical, por sua vez, foi dirigido pelo duo holandês Inez e Vinoodh, em Nova York.

Foi totalmente filmado em preto e branco e com uma produção bem simplista, se comparado a outras obras da cantora. “FourFiveSeconds” conseguiu mostrar os vocais de Rihanna de uma maneira da qual suas músicas dançantes não costumam fazer. É refrescante ouvir ela cantar com tão poucos artefatos, em um ambiente menos processado do que a maioria de suas gravações. Sua voz, em alguns momentos rouca, conseguiu demonstrar um crescimento significativo, se comparado ao seu último álbum. É sua canção mais vulnerável desde “Stay”, lançada em 2012, sugerindo que o seu novo disco pode conter outros números confessionais como este. Com essa música, Rihanna expandiu ainda mais sua versatilidade como vocalista, e ainda é um número acústico muito envolvente. Aqui, não temos sintetizadores, batidas pesadas ou uma pista com apelo comercial, enfatizando que a voz de Rihanna também funciona bem, mesmo sem usar artifícios como auto-tune.

Ela já consegue retirar um tom emocional logo no primeiro verso, quando canta: “I think I’ve had enough / I might get a little drunk”. Kanye West, por sua vez, também se saiu bem em seu versos, embora não transmitindo tanta emoção como Rihanna, enquanto Paul McCartney colaborou efetivamente com o dedilhado suave de seu violão. Liricamente, essa faixa também é algo novo para Rihanna. Nós sabemos que ela interpreta grandes canções escritas por terceiros, mas, o tom de “FourFiveSeconds”, soa mais pessoal, especialmente em frases como: “All of my kindness is taken for weakness”. Enquanto musicalmente, com certeza, ela surpreendeu muitas pessoas, incluindo os seus fãs. Não é o que todos esperavam ou o retorno previsto para ela, mas é uma forte canção e com um ritmo elegante. A música sentiu um pouco a ausência dos grandes vocais de McCartney, mas a sua produção minimalista é notável. Sendo algo enriquecedor para Rihanna e West, pois permitiu ambos mostrarem algo a mais além do que costumam fazer.

75

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.