Review: Rihanna – American Oxygen

Álbum: American Oxygen – Single
Lançamento: 14/04/2015
Gênero: Pop
Produtores: Alex da Kid e Kanye West
Compositores: Alexander Grant, Candice Pillay, Sam Harris e Robyn Fenty.

Escrita ao longo de 1 ano, “American Oxygen”, terceira música divulgada do novo álbum de Rihanna, foi inspirada pelo single de 1984, “Born in the USA” de Bruce Springsteen. Produzida por Alex da Kid e Kanye West, foi disponibilizada pela primeira vez dia 05 de abril através do aplicativo Tidal e lançada no iTunes dia 14 do mesmo mês. Comercialmente, não está obtendo um desempenho satisfatório, estreando apenas na posição #91 da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos. “American Oxygen” é uma balada pop com influências dubstep e acompanhada de batidas com inspiração EDM. É uma música profundamente ressonante, com um conteúdo lírico patriótico falando sobre os Estados Unidos da América. Rihanna nunca falou sobre questões políticas em suas músicas, mas isso acabou mudando com o lançamento dessa nova canção.

Alguns veículos de informação chegaram até elogiar a maturidade do seu conteúdo lírico. Como podemos ver nas letras, a canção interpreta uma história de imigrantes: “Você diz, você vê, este é o sonho americano / Jovem garota, batalhando / Do outro lado do oceano / Você pode ser qualquer coisa / América, América / Eu digo, venha ver / Basta fechar os olhos e respire”. O que leva a crer que a música também pode ser considerada autobiográfica, pois Rihanna nasceu em Barbados e se mudou para os Estados Unidos no final de 2003, quando o produtor musical Evan Rogers a descobriu. A letra não parece particularmente uma crítica ao sonho americano, mas o vídeo de “American Oxygen” mostra o lado patriótico de Rihanna e a luta vivida pelos negros nos EUA.

Ele toca em questões de injustiça racial e a imigração, apresentando imagens da morte de Martin Luther King Jr., das marchas pelos direitos civis, protesto de Wall Street, furacão Katrina, os ataques que aconteceram em 11 de setembro, além de crueldades que são varridos para debaixo do tapete por causa dos avanços de patriotismo. Melodicamente, a música em si é bastante simples, o que parece ser uma característica do próximo álbum de Rihanna. Pois tanto “FourFiveSeconds” como “Bitch Better Have My Money”, também vagueiam longe da fórmula ideal de sucesso nas rádios de suas músicas mais antigas. O piano distorcido e as estranhas batidas rítmicas jogam com um estilo que cria uma colisão sombria e uma atmosfera própria. A voz de Rihanna para faixas mais graves fica boa, com ela evocando uma emoção eficaz. A produção de Alex da Kid também cooperou para a atmosfera de esperança e inspiradora que a música tenta transmitir.

70

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.