Review: Residente, iLe & Bad Bunny – Afilando los Cuchillos

Residente e Bad Bunny se uniram para lançar “Afilando los Cuchillos”, uma colaboração com um claro objetivo: exigir a renúncia de Ricardo Rosselló como governador de Porto Rico. A ilha caribenha foi imersa em protestos depois do vazamento de algumas conversas em que Rosselló, junto com seus colaboradores, fez comentários homofóbicos dirigidos ao cantor Ricky Martin – que respondeu agitando uma gigantesca bandeira do orgulho LGBTQ em frente a La Fortaleza. Além disso, escândalos de corrupção, piadas com o furacão Maria, insultos de teor misógino, sexual e gordofóbico, e a crise econômica são outros fatores que estimularam as mobilizações. Cantores famosos de Porto Rico, como Ricky Martin, Luis Fonsi, Daddy Yankee, Nicky Jam, Ozuna, Residente, Bad Bunny, Tommy Torres e Pedro Capó tornaram-se oradores visíveis do escândalo político em que o país está imerso.

Isso aconteceu especialmente depois da publicação de um chat privado do aplicativo Telegram – que levou à pior crise política em sua história recente. Diversas instituições, setores privados, grupos sociais e cidadãos, insistem e pressionam para que Ricardo Rosselló renuncie. Mas são as palavras e atitudes dos artistas mencionados que tornaram o problema visível para o mundo. No meio do protesto surgiu “Afilando los Cuchillos”, um rap cujo conteúdo não é desperdiçado.

Residente, anteriormente membro do Calle 13, sempre foi um defensor das causas sociais. Suas letras geralmente carregam um teor político, por isso não estou surpreso que ele se junte às essas manifestações. “Isso vale para artistas internacionais / E as bandeiras porto-riquenhas nas redes sociais? / Nenhum de nós, os supostos bandidos / Ele é acusado de fraude, roubo ou lavagem de dinheiro / Com tudo o que esses políticos roubaram / Nós pintamos as paredes de todo o Caribe”, ele diz no primeiro verso sobre a batida esparsa. Quando chega sua vez, Bad Bunny mostra que não há estilo que resista a ele. O porto-riquenho se adapta ao fluxo do Residente, mas com um toque pessoal.

Suas mensagens são surpreendentemente diretas: “Você é um corrupto que aceita conselhos de corruptos / Comece a foda e vá embora / E saúdo a geração de: não saio / E talvez você fale em seu grupo como eu no meu / Mas eu não tenho fundos públicos escondidos / Desde a morte dos porto-riquenhos, eu não rio”. Na música, também temos a participação de iLe, a irmã do Residente. Ela fornece tons melódicos necessários e empresta sua voz para o refrão.

“Nós devemos arrancar a erva da plantação / Para que ninguém tire vantagem da minha”, ela canta. “Afilando los Cuchillos” foi escrita, gravada e produzida em um único dia e repudia completamente os comentários do político. Os artistas chamam Rosselló pelo nome e o descrevem como um homofóbico e ditador. Rosselló se recusou a deixar o cargo durante uma entrevista coletiva na terça-feira, dizendo que seus atos eram “inapropriados”, mas não ilegais. Com esta música, Bad Bunny, Resident e iLe mostram sua raiva, sem morder suas línguas ou engolir palavras.

A severidade das críticas é evidente e não está escondida por metáforas: “Na família que você matou, você destruiu um casamento / Isso vale para Lilliam e seu filho Juan Antonio / Isso vai para você acordar / Isso vale para as quatro mil seiscentos e quarenta e cinco mortes / A hipocrisia do país em geral”. Com letras desafiadoras como essas, o trio assume uma postura clara sobre sua oposição. Em um comunicado à NPR, Residente falou sobre o simbolismo do título: “é uma metáfora usada para eliminar a corrupção sistêmica de Porto Rico”. Bad Bunny levou seu ativismo adiante quando remarcou a turnê européia para se juntar aos seus companheiros durante o protesto.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.