Review: Red Hot Chili Peppers – Dark Necessities

Álbum: The Getaway
Lançamento: 05/05/2016
Gênero: Funky, Rock Alternativo
Produtor: Danger Mouse
Escritores: Anthony Kiedis e Brian Burton.

Red Hot Chili Peppers é uma banda que sempre fez músicas consistentes, desde que surgiram em 1983. Atualmente, em sua discografia, encontramos dez álbuns de estúdio, sendo que o 11º será lançado esse mês. O primeiro single desse novo trabalho, “Dark Necessities”, foi lançado em 05 de maio de 2016. Dessa vez, o produtor de longa data da banda, Rick Rubin, não participará do álbum. É a primeira vez que isso acontece, desde o disco “Mother’s Milk” de 1989 e você pode ouvir a diferença nesse novo single. O cara da vez é Danger Mouse, produtor responsável por canções do Gorillaz, Beck, U2, The Black Keys e Adele. “Dark Necessities” é um número mid-tempo longo, que apresenta linhas proeminentes do baixo de Flea. A ausência de um grande trabalho na guitarra, em favor do piano, foi a coisa mais notável na música.

Para uma banda tão alavancada pela guitarra, como o Red Hot Chili Peppers, foi uma surpresa ela ser deixada em segundo plano. É uma mudança dentro de sua própria paisagem sonora, incluindo a adição inesperada de um solo de piano. Felizmente, como sempre foi, o baixo de Flea está sensacional, na qualidade que Kiedis oferece vocais essenciais. Além da boa execução da bateria e piano, há um sintetizador, em efeito de rotação, muito autêntico. Ou seja, a música realmente apresenta elementos interessantes. A introdução é muito bem construída e catapultada imediatamente pela irresistível linha de baixo de Flea. Pode-se dizer que “Dark Necessities” é um resquício do disco “I’m with You”, que também nos remete ao “Stadium Arcadium”. A melodia principal aponta exatamente para isso, incluindo o refrão cheio de tons melódicos.

O refrão, por sinal, é cativante e apresenta algumas cordas adicionais. Os backing vocals e harmonias ainda adicionam uma boa sensação à música. Um dos melhores momentos da canção acontece na ponte, pois o piano torna-se o instrumento principal. O solo de guitarra, próximo do final, é outro ponto impressionante. Surpreendentemente, dessa vez, as letras não são uma homenagem à Califórnia. É uma faixa bem melancólica, especialmente no refrão: “É, você não conhece a minha mente / Você não conhece o meu tipo / As necessidades obscuras são parte do meu projeto”. Ao misturar uma familiar linha de baixo funky com letras cativantes, o Red Hot Chili Peppers conseguiu entregar exatamente o que os fãs poderiam esperar. Mais uma vez, eles foram capazes de lançar uma música brilhante e muito agradável.

79

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.

  • Torricelli Medeiros

    A música é excelente, faz ouvir várias vezes.

    • Leo

      Concordo, muito boa mesmo.