Review: Rachel Platten – Fight Song

Álbum: Fight Song
Lançamento: 19/02/2015
Gênero: Pop
Produtores: Jon Levine
Compositores: Dave Richard Bassett e Rachel Ashley Platten.

Rachel Platten é uma cantora americana de 34 anos, mais conhecida por seu atual hit “Fight Song”, que já atingiu o número #6 da parada da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos. Platten é contratada da Columbia Records e também lançou em maio desse ano um EP de mesmo nome. Segundo a cantora, sua inspiração para “Fight Song” partiu de uma série de experiências que estavam machucando-a e que fizeram sentir-se como se talvez não tivesse uma chance dentro da indústria musical. Foi escrita por Rachel Platten juntamente com Dave Richard Bassett e produzida por Jon Levine, que já trabalhou com Nelly Furtado, Cher Lloyd, Selena Gomez e K’Naan. É uma linda balada de auto-capacitação e musicalmente complexa que, sem dúvida, foi uma boa introdução para uma artista que há um tempo lutava para ter seu lugar na indústria.

A performance vocal dessa canção é bastante inspiradora e emocional, enquanto sua letra é vulnerável e poderosa. A música já começa com ela cantando: “Como um pequeno barco no oceano, enviando grandes ondas / Em movimento / Como uma única palavra, pode fazer um coração abrir”. Logo após a primeira audição, você fica surpreendido com essas letras cuidadosamente elaboradas e verdadeiramente belas. Rachel canta com uma voz angelical e ainda entrega uma escrita relacionável, que consegue causar um impacto imediato sobre o ouvinte. O refrão, por sua vez, é bastante explosivo e onde ela entrega vocais ainda mais potentes: “Esta é a minha canção de luta / Leve de volta a minha canção de vida / Vou provar que esta canção é certa (…)”.

Cheia de emoção, Rachel se joga completamente no refrão, fazendo o ouvinte realmente acreditar nas palavras que ela está cantando. O instrumental de “Fight Song” também é agradável. Os versos e a ponte, por exemplo, são auxiliados por um singelo piano, enquanto o restante da música é impulsionada por uma batida poderosa. Ela ainda termina com alguns acordes de guitarra acústica que finaliza tudo muito bem. No geral, recomendo a quem curte pop e ainda não escutou, dar uma chance a essa música. Devido às suas letras cruas, ao bons vocais e a simplicidade, que “Fight Song” merece o sucesso que conquistou. Um videoclipe para a mesma, dirigido por James Lees, também já foi lançado e você pode conferir abaixo.

72

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.