Review: Post Malone – Goodbyes (feat. Young Thug)

Oálbum de estreia do Post Malone, “Stoney” (2016), deixou muito a desejar aos meus olhos, mesmo que o potencial fosse evidente. Mas após o lançamento do “beerbongs & bentleys” (2018), ele aumentou ainda mais seu hype. Singles como “rockstar”, “Psycho” e “Better Now” foram gigantes do streaming e se transformaram em hits mundiais. Posteriormente, sua colaboração com o Swae Lee, intitulada “Sunflower”, alcançou o topo da Billboard Hot 100, enquanto “Wow” atingiu a segunda posição em abril. Agora, o rapper pretende divulgar o possível primeiro single do seu próximo álbum de estúdio. “Goodbyes”, uma colaboração com Young Thug, apresenta Post Malone no meio de uma briga de gangues, sendo esfaqueado até a morte antes de ser ressuscitado como um zumbi. Aparentemente, o vídeo foi inspirado nos anos 50, como podemos observar nos penteados e jaquetas de couro. Fiel à forma, “Goodbyes” é insana, refinada e provavelmente vai ficar presa na sua cabeça por dias. Musicalmente, é um pop-rap que o leva para outro nível com sua destreza melódica. Sua expressividade brilha ao longo de dois versos, assim como um refrão dramático e cativante. Também a favor de Malone está a narrativa e o tema proposto.

Não, “Goodbyes” não possui uma grande profundidade lírica, mas empolga por conta da entrega vocal. Além disso, Young Thug merece elogios pelo estilo idiossincrático. Ele é perfeitamente adequado, dada a sua própria sensibilidade melódica. No geral, é uma faixa incrivelmente suave, tanto instrumental como vocalmente. A progressão de acordes é um pouco familiar, a estética se baseia completamente na moderna produção trap e as letras são bem estereotipadas. No entanto, é uma música agradável por si só, especialmente por causa da melodia. Liricamente, Malone lamenta o fim de um relacionamento. Na primeira linha, o rapper recorda a memória de Kurt Cobain. “Eu e Kurt Cobain sentimos o mesmo / Muito prazer é dor”, ele canta. Aqui, Malone diz que está sentindo a mesma pressão que Cobain sentiu, o que resultou em uma grave depressão e um vício em drogas. O vocalista do Nirvana cometeu suicídio com uma espingarda em 1994. Mais tarde, Post Malone diz: “Você disse que precisava deste coração, então agora você o tem / Acontece que não era o que você queria / E nós não o deixaríamos ir e o perderíamos”. Consequentemente, tudo isso se acumula no refrão. “Eu quero que você saia da minha cabeça / Eu quero você fora do meu quarto esta noite”, ele implora. “Não tem como eu te salvar / Porque eu preciso ser salvo também / Eu não sou bom em despedida”.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.