Review: Post Malone – Ball for Me (feat. Nicki Minaj)

Lançamento: 08/05/2018
Gênero: Pop-Rap, Hip-Hop
Produtor: Louis Bell
Compositores: Austin Post, Onika Maraj e Louis Bell.

Post Malone se tornou um verdadeiro monstro em plataformas de streaming como o Spotify. O seu novo álbum conseguiu quase 48 milhões de reproduções nos Estados Unidos e mais de 78 milhões no mundo todo em apenas 24 horas. Graças ao excelente desempenho nos serviços de streaming, “beerbongs & bentleys” estreou em #1 na Billboard 200, com o equivalente a 460 mil cópias apenas nos Estados Unidos. Lançada como quarto single em 08 de maio, “Ball for Me” foi produzida por Louis Bell e conta com a participação da rapper Nicki Minaj. Honestamente, não é uma das minhas faixas favoritas do álbum. E, ironicamente, Minaj é o melhor recurso da música, tanto que é admirável a forma como ela pode fazer rap e cantar sem perder o passo. Totalmente voltada para o público mainstream, “Ball for Me” contém uma produção infecciosa e polida. Construída principalmente em cima do sintetizador cintilante, é uma canção pulsante e vocalmente energética. A batida de apoio é inadequada, mas consegue distrair o ouvinte.

Entretanto, segue com o fluxo usual do Post Malone e carece de uma produção mais elaborada. O contraste entre as letras rudes e a vulnerabilidade vocal de Malone é interessante, porém, ele peca por não conseguir evocar profundidade. Ele parece no piloto automático e não se preocupa em criar qualquer dinâmica. Durante o seu verso, tudo é sobre ostentação e dinheiro: “Você é boba, mas eu te amo, baby, te dou o mundo, baby / Paguei cinco mil por uma bolsa que é da Saint Laurent / Porra, você ama esse dinheiro, baby / 100 mil mais 100 mil, é o preço do meu carro / 30 mil mais 30 mil, do meu relógio”. O mesmo pode ser dito do refrão, visto que também é liricamente vazio. Não há dúvidas de que o verso da Nicki Minaj é bem melhor, uma vez que ela entrega linhas mais rígidas sobre a batida melódica. “Ball for Me” é o típico de música que carece de profundidade, mas está em alta no hip-hop de hoje. É uma canção com prazo de validade, feita apenas com o intuito de preencher playlist nas plataformas de streaming.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.