Review: Ozuna – Baila Baila Baila

Lançamento: 04/01/2019
Gênero: Reggaeton, Dancehall
Produtores: Andrés Torres e Mauricio Rengifo
Compositores: Mauricio Rengifo, Juan Carlos Ozuna Rosado e Andrés Torres

Depois de um ano bem-sucedido, Ozuna começou 2019 com um lançamento programado para fazer parte do seu terceiro álbum de estúdio – previsto para ser divulgado em 2019. Depois do sucesso do “Aura” (2018) – que passou dezenove semanas na Billboard 200 dos Estados Unidos -, “Baila Baila Baila” apresenta um ritmo rotativo inspirado pelo dancehall. Além das batidas cativantes, a música é pontuada por um agradável piano. Em novembro de 2018, Ozuna deu a entender que seu próximo registro será chamado de “Nibiru”. Tal palavra é uma referência ao décimo planeta do nosso sistema solar. Coincidentemente ou não, “Baila Baila Baila” possui menção ao Nibiru: “Ela quase não sai, amor traído / Tem um casal de amigos, mas eu não quero um relacionamento / Para onde vai, destaca-se, nos seus olhos que você vê a ilusão / Mas ela chamou seu amigo para esquecer que esta é sua canção / Ri muito, os olhos claros negrito, Nibiru”. As letras de “Baila Baila Baila” são extremamente simples, mas igualmente contagiantes. A fusão de reggaeton e dancehall fala sobre ver sua garota dançar a noite toda – algo que está totalmente de acordo com o estilo musical do Ozuna.

O videoclipe da música foi dirigido por Nuno Gomes, diretor venezuelano responsável pela maioria dos clipes do cantor porto-riquenho. Desta vez, ele é visto rodeado por dançarinas em diferentes cenários, incluindo piscinas de luxo, carros e cavalos. Lançada em 04 de janeiro de 2019, “Baila Baila Baila” faz você se mover da mesma forma que o Drake fez ao mesclar suas músicas com o dancehall. “E dance, dance, dance / Toque a música, então isso não impede que / E dance, dance, dance / E eu tenho que beijá-la antes de acabar”, ele canta no refrão contagiante e igualmente simplista. Como o próprio título da música diz, sua principal intenção é colocar todo mundo para dançar. Sem perder o ritmo, é uma peça direcionada para as pistas de dança com o mesmo esquema sonoro de “One Dance”. É outra prova concreta da fama que o Ozuna conquistou nas plataformas de streaming. Trazendo mais uma vez suas batidas de reggaeton e letras intrinsecamente românticas, ele canta: “Eu gosto de como você olha, se movendo assim / Deixando a timidez / Eu gosto demais, você me tem aqui desejando você / A noite toda imaginando você, pelo pescoço beijando você / E pela mão te agarrando”.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.