Review: Nicki Minaj – MEGATRON

Nicki Minaj realmente gosta de usar nomes de personagens como títulos de suas músicas. Depois de uma pausa de três meses, ela está de volta com “MEGATRON”. Não faz nem um ano que ela lançou o seu quarto álbum que, embora elogiado pela crítica, não conseguiu chegar ao topo das paradas. Certamente, não deu a Minaj o retorno que ela esperava. Então, não é nenhuma surpresa que um novo single tenha saído tão cedo. Dessa vez, ela decidiu referenciar o arqui-inimigo de Optimus Prime do universo “Transformers”. Afastando-se um pouco do clássico hip-hop do “Queen” (2018), “MEGATRON” se dirige para um lado mais animado e ensolarado. Você não pode levar essa música a sério, e eu não acho que ela realmente queira isso. É apenas uma faixa divertida para te prender enquanto ela planeja seu próximo passo. “MEGATRON” possui sample de “Heads High” do Mr. Vegas e se concentra principalmente no dancehall. O fluxo da Nicki Minaj parece relaxado e menos urgente do que na maior parte do “Queen” (2018), possivelmente porque o álbum estava tentando provar que ela ainda está no alto escalão do hip-hop. Essa música não vai te surpreender liricamente, mas para ser honesto, não precisa. Desde o início, Nicki Minaj está no modo enérgico e arrogante. Indiscutivelmente, ela está no seu melhor quando mantém as rimas descompassadas e cheias de atitude.

Sem surpresas, ela é sexualizada e entrega um quinhão de letras explícitas e insolentes. Na primeira audição, “MEGATRON” é um pouco ríspida e desinteressante. Depois de um par de escutas, no entanto, a música começa a crescer em você. Ela patina na batida com um fluxo contagiante que compensa as letras inexpressivas. Do ponto de vista musical, a parte mais forte de “MEGATRON” é o pré-refrão (“Me toque, amor, explore meu corpo / Apareça aqui quando se sentir sozinho”) e o hook principal (“Brra-ta-ta-ta”). Enquanto o auto-tune pode parecer excessivo, ele eventualmente se mistura com a linha de baixo para criar um momento agradável. Minaj brilha quando está mais fortalecida, as críticas são apenas combustível para seu fogo lírico. “Eu sento a buceta nele, jogo os peitos nele / Aquela bunda batendo no pau, e ele aguenta tipo Hércules”, ela zomba enchendo a música com a mesma energia sexual que empurrou suas primeiras mixtapes. Tomando emprestada a programação de bateria de “Head High”, a música fornece uma vibe contagiante e pode ser considerada um dos seus singles mais vocalmente diversificados. O vídeo é mais do que satisfatório e apresenta uma paleta de cores inspirada em “Anaconda” e “Super Bass”. A rapper se diverte em uma selva com uma Lamborghini verde e se envolve com um homem em locais íntimos. Enquanto o vídeo fica mais intimista, as coisas literalmente esquentam quando a Lamborghini acaba em chamas. Embora não esteja claro se “MEGATRON” faz parte de um novo álbum, é uma amostra do que está por vir.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.