Review: Migos – Walk It Talk It (feat. Drake)

Lançamento: 26/01/2018
Gênero: Hip-Hop, Trap
Produtores: OG Parker e Deko
Escritores: Quavious Marshall, Kiari Cephus, Kirsnick Ball, Aubrey Graham, Joshua Parker, Andrew Decouto e Jerel Nance.

Lançada como terceiro single do álbum “Culture II” (2018), “Walk It Talk It” é uma colaboração entre o trio Migos e o canadense Drake. Após o seu lançamento, a faixa estreou no número #18 e depois chegou ao top 10 da Billboard Hot 100. Como esperado, tornou-se uma das canções mais populares do novo álbum do grupo. O videoclipe, dirigido por Daps e Quavo, foi lançado em 18 de março de 2018 e apresenta aparições de Jamie Foxx e o rapper Lil Yachty. No vídeo, Migos e Drake atuam num show fictício de dança chamado Culture Ride, conforme Jamie Foxx interpreta o apresentador Ron Delirious. Sonoramente, “Walk It Talk It” é uma música com versos incríveis, porém, um pouco irritante por causa do terrível refrão interpretado por Quavo. Ao todo, ele repete descontroladamente a linha “walk it like I talk it” cerca de oitenta vezes. Para você ter uma ideia, Quavo repete a mesma linha por 45 segundos seguidos no início da música. Na verdade, Drake é inegavelmente o maior destaque da canção.

Quando ele aparece é justamente o momento em que a faixa torna-se mais interessante. “Ei, tenho que ficar na minha / Diz que tamo tretando, mano, mas você tá sozinho / Primeira noite, ela vai me deixar foder porque já somos maiores / Eu fodo, levo ela de volta pra cidade, pra casa dela (ela tá em casa agora) / Foi o que rolou / Então eu não tô tretando com nego nenhum, não mexo com traíra”, ele diz aqui. Os sinos ecoando ao fundo conseguem criar uma atmosfera assustadora, ao passo que a batida oscila ao longo da música. Os bizarros ganchos e a entrega excêntrica de “Walk It Talk It” dão à ela um ambiente escuro que a diferencia das demais faixas do álbum. O único ponto negativo é realmente a sua repetitividade. A batida é extremamente sólida, mas a repetição lírica faz a canção perder o seu valor de escuta. Se Quavo tivesse gasto tempo com outras pronúncias, ele teria facilmente deixado a música bem melhor. Dito isto, “Walk It Talk It” teria sido uma das minhas faixas favoritas do “Culture II” (2018) se não fosse pelo gancho irritante do Quavo.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.