Review: Melanie Martinez – Pity Party

Álbum: Cry Baby
Lançamento: 02/06/2015
Gênero: Eletrpopop, Hip Hop
Produtor: CJ Baran
Compositores: Melanie Martinez e CJ Baran.

Melanie Martinez ganhou notoriedade ao participar da terceira temporada do programa The Voice dos Estados Unidos, onde estreou cantando “Toxic” da Britney Spears e foi membro da equipe de Adam Levine. Martinez foi eliminada do programa, pelo voto do público, na semana cinco juntamente com a colega de equipe Amanda Brown. O seu disco de estreia, “Cry Baby”, foi lançado recentemente dia 14 de agosto de 2015, e precedido pelo primeiro single “Pity Party”. Martinez chegou à fama e chamou bastante atenção do público no The Voice, graças a seu estilo diferenciado, autêntico e obscuro. De alguma forma, Martinez efetivamente consegue levar a música pop para outro lugar e dar-lhe um tipo de vibração diferente, estranha e sombria. “Pity Party” é sem dúvida um dos maiores acertos do seu disco de estreia. É um eletropop explosivo, poderoso e cativante, que incorpora uma produção old school e ainda faz uma ótima interpolação com o clássico “It’s My Party” (1963) de Lesley Gore.

Embora seja animada e coloque um ar fresco em uma música antiga, o seu lirismo tem uma aura deprimente ao falar sobre ninguém aparecer na sua festa de aniversário (“Meus convites desapareceram? / Por que eu coloquei meu coração em cada letra cursiva? / Me diga por que diabos ninguém está aqui / Me diga o que fazer para tudo ficar melhor”). Em relação à música, Martinez disse durante uma entrevista: “Isso foi durante a minha segunda sessão com Kara DioGuardi. Foi incrível escrever essa música, porque eu amo as canções dos anos 50 e 60. Quando eu estava cantando, Kara disse que minha voz lembrou a de Judy Garland e alguns outros artistas da época”. “Pity Party” é uma canção pop teatral, definitivamente, bem feita, com um tema escuro e uma melodia incrivelmente viciante, que funcionou muito bem como single. Ela oferece todo o estilo de assinatura de Melanie Martinez, possuindo todas as coisas que seus fãs adoram e ainda servindo como uma boa introdução para o álbum.

Todos os elementos incluídos na música ajudam a complementar seu lirismo, desde o sintetizador maciço, os ruídos de brinquedos e as poderosas batidas. Outro ponto instigante vem logo depois da ponte, onde Martinez solta um grito flagrante que serve para retratar os verdadeiros sentimentos de uma garota solitária. Aqui, os vocais dela também estão planos e totalmente dentro de sua natureza repetitiva e sensual. O vídeo da música foi lançado no YouTube em 01 de junho de 2015 e dirigido por si mesma, provando que sua criatividade e talento vão além da música. Martinez é a única pessoa apresentada no clipe e começa com ela endereçando convites de aniversário e comendo biscoitos no meio de uma sala decorada. Mesmo enviando vários convites, ninguém aparece na festa e, consequentemente, a doce menina transformar-se em uma psicótica que destrói tudo. Em “Pity Party” Melanie Martinez absolutamente está no seu melhor, tanto vocalmente como artisticamente. É particularmente a minha canção favorita do “Cry Baby”.

87

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.