Review: Meek Mill – Oodles O’ Noodles Babies

Lançamento: 22/11/2018
Gênero: Hip hop
Produtores: Butter Beats (Dolla Bill Kidz) e Kendxll
Compositores: Robert Williams, Antonio Jimenez e Skip Scarborough

Em 22 de novembro de 2018, Meek Mill lançou duas faixas do seu próximo álbum de estúdio. “Oodles O ‘Noodles Babies” contém amostras de “Love Changes” (Mother’s Finest) e apresenta o rapper detalhando os horrores da infância enquanto critica a juíza que há anos gerencia o seu caso. Depois de ter sido preso por violação de condicional em novembro de 2017, Meek Mill foi libertado sob fiança em abril. Enquanto isso, seus advogados apelaram da decisão para a Suprema Corte da Pensilvânia. Mas ele continua buscando um novo julgamento no caso que resultou em sua sentença de liberdade condicional. À frente de seu tão aguardado novo álbum, “Championships”, Meek Mill resolveu lançar um single bastante pessoal e honesto. “Oodles O ‘Noodles Babies” é uma indicação de que seu próximo disco será uma ótima oferta. A música começa com uma introdução honesta que diz: “Sua mãe fumava crack quando estava grávida / Então ela não pode nem mesmo ajudar ele a ficar louco / Ele ir para a cadeia era inevitável, de verdade”. Essa introdução prenuncia a conversa sincera que Meek Mill oferece ao longo deste single. Aqui há um fluxo ágil por toda parte, particularmente no primeiro verso ardente, onde ele se concentra na falta de fé e esperança. Sob uma produção clássica, uma velha amostra de soul e letras reflexivas, Meek está a todo vapor. “Oodles O’ Noodles Babies” é uma de suas melhores músicas do ano, porque amarra todas suas experiências de vida em um redemoinho coeso.

Assim como “Uptown Vibes”, esta canção define o tom para o próximo álbum do rapper que deve ser lançado na próxima semana, no dia 30 de novembro. Ambas músicas são inspiradoras e reflexivas, mas as melhores articulações são aquelas onde ele reflete sobre sua vida na prisão. Em “Oodles O ‘Noodles Babies”, em particular, Meek usa sua plataforma para tratar de problemas tangíveis que merecem mais atenção. Ele fala sobre seu tempo crescendo nas ruas da Filadélfia e como elas moldaram suas crenças. Essa faixa oferece um dos versos mais sinceros de sua carreira: “Não tenho ninguém para me dar nenhuma esperança / Espero que minha mãe não esteja fazendo cocaína / Eu costumava desejar que meu pai estivesse vivendo / Eu tive um sonho que o vi com fantasmas”. Vale a pena mencionar o trabalho de produção comovente, que ajuda a alimentar a honestidade e nostalgia das letras. Liricamente, parece que Meek Mill refletiu bastante durante seu tempo atrás das grades. Não apenas na situação em si, mas nas circunstâncias que o levaram até lá. Ele fala sobre os problemas que enfrentou durante a vida, desde sua infância até as dificuldades quando adulto. Musicalmente, Meek sempre foi um rapper ágil, mas o nível de autenticidade pessoal foi potencializado em “Oodles O’ Noodles Babies”. Essa canção tem uma vibe poética e sombria e traz esses sentimentos para as letras que abordam o caminho árduo que ele traçou para chegar ao sucesso.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.