Review: Marshmello – Spotlight (with Lil Peep)

Lançamento: 12/01/2018
Gênero: Eletrônica, Hip hop
Produtor: Marshmello
Compositores: Marshmello e Gustav Elijah Åhr

No final do ano passado, Lil Peep infelizmente faleceu por causa de uma overdose de drogas. Ele era um rapper de apenas 21 anos de idade que fez parte de um movimento denominado como “post-emo revival do hip-hop”. A fim de prestar uma homenagem a ele, o DJ americano Marshmello resolveu lançar “Spotlight” em janeiro de 2018. Inicialmente, ele não tinha planos de lançar a música, porém, a própria mãe do Peep pediu que a mesma fosse divulgada. “Spotlight” é uma combinação perfeita dos estilos de Marshmello e Lil Peep, e acabou tornando-se um pequeno consolo para os fãs do rapper. O seu primeiro e único álbum, intitulado “Come Over When You’re Sober, Part 1”, foi lançado em 2017, três meses antes de sua morte prematura. Em uma declaração, Marshmello disse que “Peep trouxe uma emoção para a música que era incomparável para alguém que já conheci. Começamos uma ideia, que infelizmente nunca conseguimos terminar oficialmente juntos”. Em comparação com o LP de estreia do Lil Peep, “Spotlight” aparenta ser mais refinada. “Come Over When You’re Sober, Part 1” (2017) é um projeto áspero e obscuro, enquanto “Spotlight” possui a delicadeza e o brilho do Marshmello. Dito isto, essa música é uma lembrança da promessa que Peep foi para o estilo emo-rap.

“Amar você é como um conto de fadas / Eu simplesmente não consigo atender o telefone novamente / Desta vez vou estar sozinho, minha amiga / Mais uma vez, estou sozinho novamente”, ele canta no primeiro verso. É um início bem deprimente e melancólico. Da mesma forma, o pré-refrão se mantém num estado deprimido, conforme ele diz: “Transar com você é como se eu estivesse sonhando / E eu só quero ouvir você gritar de novo / Agora você se foi, não posso acreditar nisso”. Sua voz está incrivelmente nostálgica e toda canção possui um tom emocional, profundo e alternativo. A angústia em torno dos vocais está muito clara nesta pista. “Quando a lua atingia sua pele / Eu podia ver você e ele / Não você e eu, sim”, ele canta tristemente no início do segundo verso. Assim como as melhores faixas do Peep, “Spotlight” é angustiante, confessional e obsessiva. As melodias são simples, mas cheias de camadas. A guitarra e os escuros sintetizadores trabalham em conjunto, enquanto a batida trap fornece o pano de fundo. Marshmello assumiu uma abordagem diferenciada nesta canção, pois misturou seu som familiar com uma vibração alternativa. Em última análise, “Spotlight” serve como um memorial para um artista que nos deixou tão jovem. Infelizmente, ele faleceu antes que pudesse causar um maior impacto na indústria da música.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.