Review: Mark Ronson – True Blue (feat. Angel Olsen)

Onovo álbum solo do Mark Ronson, “Late Night Feelings”, foi finalmente lançado em 21 de junho de 2019. Ele possui numerosas colaborações com outros artistas, incluindo Miley Cyrus, Lykke Li, Camila Cabello, Alicia Keys e Yeeba. No entanto, uma faixa que se destaca instantaneamente é “True Blue”, com participação de Angel Olsen. Uma canção suave inspirada pela era disco que descreve o fim de um relacionamento. Teoricamente, seria difícil imaginar uma cantora de indie-folk como Angel Olsen em uma música do Mark Ronson. “Eu não tinha certeza de como seria trabalhar com Mark, considerando que somos ambos de diferentes mundos”, ela disse sobre o dueto. “Mas foi uma experiência tão divertida e orgânica para mim”. Essa não é a primeira vez que Olsen empresta sua voz para a música de outro artista. Entretanto, “True Blue” é uma entrada inesperada para ela no circuito mainstream. “Porra, estou me apaixonando / Dizendo adeus / Porque você está desistindo”, ela canta de forma abafada. “True Blue” é uma canção maravilhosa que fica imediatamente na cabeça, especialmente por causa dos vocais melodiosos e fascinante atmosfera disco. Não dá para negar que o som parece ter sido retirado de décadas passadas.

A sensação romântica, assim como a batida, cria um verdadeiro passeio nostálgico. A doce voz da Angel Olsen harmoniza com letras como: “Tudo o que você era, tudo o que você perdeu / Quem já pensou que isso veio com um custo? / Eu corri para você, corri para você / Eu corri para você e você sabe porque / Amo o jeito que você lê meus olhos / Eu amo o jeito que você lê meus olhos”. Sua voz é incrivelmente sensual e profunda, e fornece o contraponto ideal para as letras sobre a dor associada ao amor não correspondido. O pano de fundo apresenta elementos de uma era de ouro da música. Através dela, você pode facilmente se imaginar dançando sozinho sob uma bola de discoteca prateada. Certamente, Mark Ronson e Angel Olsen foram influenciados pela disco music durante a produção de “True Blue”, mas notavelmente o groove e a fantástica batida. Outros singles como “Nothing Breaks Like a Heart” e “Late Night Feelings” também são músicas com um grande sabor disco. Porém, “True Blue” alcança novas alturas de uma forma muito mais convincente e profunda. A voz da Olsen caminha por debaixo das cordas emocionais como se estivesse a ponto de derramar suas lágrimas. O som delirante está por toda parte, desde as palavras até as batidas distorcidas da guitarra.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.