Review: Mac Miller – Self Care

Lançamento: 13/07/2018
Gênero: Hip hop
Produtores: DJ Dahi, ID Labs, Nostxlgic e Nice Rec
Compositores: Malcolm McCormick, Dacoury Natche, Eric Dan, Destin Route, E. Wright, J. Cantero, Devonte Hynes, T. Mason e Peter Mudge.

Em “Self Care”, o segundo single do seu terceiro álbum, Mac Miller confronta o que quer que seja. No videoclipe da música, ele não parece preocupado por mais que apareça literalmente enterrado. Miller casualmente se prepara com um cigarro na mão, antes de abrir um buraco no caixão, passar por uma pilha de terra e encontrar o caminho para a liberdade. Até agora, 2018 tem sido um ano turbulento para o rapper, principalmente depois do rompimento com Ariana Grande. Recentemente, ele foi preso por dirigir embriagado na Califórnia e passou por algumas experiências que alimentaram a escrita deste single. Co-escrito por Dev Hynes, é uma canção sobre sua reabilitação pessoal, conforme ele murmura sobre sintetizadores: “Cuidados pessoais, estou cuidando de mim / Isso aí, nós vamos ficar bem”. No meio do caminho a batida muda bruscamente, e ele proclama: “Eu tenho todo o tempo do mundo / Então, por enquanto, estou apenas relaxando”. “Além disso, eu sei que é um, é um sentimento lindo / No esquecimento”, ele puxa a palavra “esquecimento” como se estivesse com uma goma de mascar na boca. Podemos notar que as letras tem haver com os comentários da Ariana Grande sobre seu “relacionamento tóxico” com Mac Miller, no qual ela mencionou que ele é incapaz de cuidar de si mesmo.

Mas em vez de trocar farpas por meio desta música, o rapper preferiu detalhar seus cuidados pessoais. Embora ele se sinta sozinho num sentido mais amplo, ainda é capaz de encontrar alguma felicidade. O refrão é cantado e peculiar, em partes por causa do tom imperfeito do Mac Miller. Embora seu canto anasalado pareça ter melhorado, não é tão forte quanto seu rap e deixa a desejar. Mas apesar da falta de habilidade técnica, sua voz é emocionalmente convincente e aumenta a vulnerabilidade das letras. No segundo verso, ele faz referência ao acidente na Califórnia, cantando: “Aquela Mercedes me deixou louco, eu estava acelerando / Alguém me salve de mim mesmo”. O tempo desacelera quando Miller fala sobre seu estado de esquecimento e, embora seja liricamente simples, “Self Care” é ao mesmo tempo complexa. É uma canção emocional que captura momentos de sua vida atual e te pega desprevenido com uma linha de baixo. Suas rimas enfeitam o seu estilo de vida e mostram que ele não tem medo de ficar vulnerável em músicas como essa. “Self Care” é atolada em tristeza e depressão, mas também parece indicar alguma recuperação e aceitação por parte do rapper.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.