Best New Track: Lorde – Green Light

Lançamento: 02/03/2017
Gênero: Eletropop, Dance-pop
Produtores: Lorde, Jack Antonoff e Frank Dukes
Escritores: Ella Yelich-O’Connor, Jack Antonoff e Joel Little.

Faz quatro anos desde que Lorde lançou o seu primeiro álbum, “Pure Heroine”. Com apenas 20 anos de idade, ela voltou em 2017 com um novo single. “Green Light” é o seu primeiro lançamento desde “Yellow Flicker Beat”, que fez parte da trilha sonora de “Jogos Vorazes: A Esperança (Part 1)”. Esse single marca o retorno que todos nós estávamos esperando, após o estrondo de “Royals”. Embora siga por uma direção ligeiramente diferente, “Green Light” ainda é completamente Lorde. Assim como Robyn, a cantora neo-zelandesa consegue misturar pensamentos tristes com a música dance. Aqui, Lorde canta de forma sombria antes de um refrão eficaz e estranhamente cativante. Começando com alguns acordes simples de piano e uma voz quase escassa, Lorde ajusta o humor da faixa com a seguinte frase: “Eu faço minha maquiagem no carro de outra pessoa”. Ela não mudou muito desde o “Pure Heroine”, uma vez que suas letras continuam diretas e cruas. O piano forma a batida na maior parte da canção, além de ser refrescante e efervescente. Durante o refrão, Lorde muda o som radicalmente e joga a música para um som dance-pop.

Sua voz soa incrível nessa parte, pois transmite um sentimento muito forte de grandeza. A adição de um sintetizador e guitarra elétrica durante a ponte também é brilhante, pois dá à música uma torção ideal. As pulsantes batidas de “Green Light” são familiares ao gênero pop, mas estranhas para a cantora. Jack Antonoff, que é creditado como escritor e produtor, foi o responsável pelo som escuro e pop da música. Muito parecida com “Ribs” ou “400 Lux”, a melancolia da canção não é instantaneamente aparente. Liricamente, Lorde canta sobre o seu primeiro grande desgosto amoroso: “Pensei que você havia dito que continuaria apaixonado para sempre / Mas você não está apaixonado, não mais”. A mudança no som é muito positiva, a partir do momento que a produção é mais enérgica do que a maioria de seu trabalho anterior. Ao preparar o palco para o disco “Melodrama”, Lorde faz uma mudança de estilo e tom com “Green Light”. É um single que leva a cantora para uma direção musical um pouco diferente, enquanto ainda permanece vulnerável. Se “Green Light” é qualquer indicação do que podemos esperar do “Melodrama”, Lorde está indo numa direção completamente excitante e refrescante.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.