Review: Lil Dicky – Earth

Lançamento: 19/04/2019
Gênero: Pop
Produtores: Benny Blanco e Cashmere Cat
Compositores: Benjamin Levin, David Burd, Jamil Chammas, Josh Coleman e Magnus August Høiberg

Se você fosse escolher um artista para ser o rosto da luta contra a mudança climática, provavelmente não seria Lil Dicky. O rapper e comediante de 31 anos é frequentemente acusado de apropriação e piadas de mau gosto. Mas nessa sexta-feira, ele tentou nos mostrar um novo lado de si mesmo com “Earth”, uma ode repleta de estrelas que visa aumentar a conscientização para causas ambientais. A música e o vídeo animado possui vocais de mais de 30 artistas, incluindo Justin Bieber, Ariana Grande, Snoop Dogg, Sia, Katy Perry, Miley Cyrus, Shawn Mendes e Halsey – algo como uma resposta absurda desta geração para “We Are the World”. Lil Dicky não professa ser um especialista em mudança climática. Então, junto com o produtor Benny Blanco e o magnata Scooter Braun, recrutou alguns dos maiores nomes do pop para contribuir com seus vocais de graça. O animado videoclipe celebra a vida animal ao redor do mundo; Justin Bieber dá voz à um babuíno, Ariana Grande à uma zebra, por exemplo, enquanto Halsey se apresenta como um filhote de leão, Ed Sheeran como um coala, Sia como um canguru e Katy Perry como um pônei. Ademais, uma planta de maconha é dublada por ninguém menos que Snoop Dogg, enquanto o vírus HPV é o Lil Yachty e o Kanye West aparece com a voz de Kevin Hart. Parte dos rendimentos da música e do vídeo está destinada à organizações sem fins lucrativos que trabalharão para encontrar soluções para as mudanças climáticas. Liricamente, “Earth” é uma canção sobre a necessidade desesperada de salvar o meio ambiente antes que seja tarde demais. O vídeo começa em Los Angeles, abordando incêndios florestais e mudanças climáticas em um canal de notícias local. Lil Dicky encontra um grupo de garotos que chutam uma lixeira e aconselha-os a pegar o lixo.

Depois que um livro misterioso cai da lixeira, uma das crianças abre e a cena se transforma num safári recheado de animais. “Nós amamos a Terra, é o nosso planeta. Nós amamos a Terra, é a nossa casa”, Dick canta no refrão. Em seguida, Justin Bieber interpreta o primeiro verso: “Oi, eu sou um babuíno / Sou como um homem, mas menos evoluído e meu ânus é enorme”. Sim, você não escutou errado, Bieber falou do tamanho do ânus do babuíno. Lançada três dias antes do Dia da Terra, “Earth” não deixa de ser uma música bem produzida. Entretanto, as letras são muito ruins. Elas combinam um humor estranho com um refrão simples e evocativo. O segundo verso apresenta Adam Levine cantando que “nós somos os urubus, comemos cadáveres”, enquanto Shawn Mendes afirma que “somos apenas uns rinocerontes cheios de tesão”. Sim, isso realmente faz parte da música. Finalmente, depois de mais celebridades aparecerem, Lil Dicky canta um verso, com o objetivo de ser transcendente – bem, até certo ponto: “Todos esses tiroteios, poluição, estamos atacando a nós mesmos / Tipo, vamos só relaxar, respeitar o que construímos”. É claro que depois, ele faz referência ao sexo, então isso meio que lança a transcendência pela janela. Para ele é definitivamente um entretenimento, se for estúpido ao mesmo tempo. Uma das piores linhas aparecem no final do segundo verso, quando Dicky diz: “Nós te perdoamos, Alemanha”. Eu realmente achei isso um pouco ofensivo. É uma linha bastante desrespeitosa com os sobreviventes do holocausto. As letras de “Earth” não fazem o menor sentido e não focam completamente no tema originalmente proposto, ou seja, aumentar a conscientização sobre o meio ambiente. Em determinados momentos, as letras são desrespeitosas e pecam pela falta de criatividade. No geral, é uma música com uma boa intenção, mas completamente terrível e superestimada por causa dos artistas envolvidos.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.