Review: Lana Del Rey – Looking for America

Algumas semanas antes do lançamento do seu próximo álbum, “Norman Fucking Rockwell”, Lana Del Rey divulgou duas novas músicas. “Season of the Witch” é um cover de Donovan gravada para o filme “Histórias Assustadoras Para contar no Escuro”. Produzida por Jack Antonoff, ela flexiona seus vocais jazzísticos para dar um novo toque à música de rock psicodélico. “Looking for America”, por outro lado, é uma triste balada gravada em resposta à recente série de tiroteios nos Estados Unidos. Del Rey escreveu a canção após dois massacres em massa em El Paso e Dayton que deixaram 31 mortos e dezenas de feridos. Del Rey originalmente brincou com a música no Instagram, postando um vídeo de si mesma e do produtor Jack Antonoff no estúdio. “Looking for America” é exatamente sobre o que o título sugere – a busca para encontrar um lugar onde você possa se sentir seguro e livre para cumprir seus sonhos. É um caso aguçado e pungente contra a violência armada que começa com uma viagem por São Francisco e Fresno: “Estacionamos pra observar as crianças no parque / Costumávamos nos preocupar com elas depois de escurecer”. O refrão expressa o desejo de viver em uma América ​​sem armas e violência. “Eu ainda estou procurando minha própria versão da América”, ela canta. “Uma sem a arma, onde a bandeira pode tremular livremente / Não há bombas no céu, apenas fogos de artifício quando você e eu colidimos / É apenas um sonho que eu tinha em mente”. A canção é tão simples quanto uma epístola folk dos anos 60. Seu tema de viagem e descoberta evoca a dupla Simon & Garfunkel, enquanto sua voz está tão bela como de costume. Del Rey é especialista em elaborar suas próprias visões da América.

Suspensa em algum lugar entre a década de 60 e uma dimensão paralela cheia de glamour e palmeiras ondulantes, sua visão nunca existiu, mas isso não a impediu de impregná-la. Em “Looking for America”, parece que ela está finalmente aceitando a insubstancialidade do espírito patriótico que ela cultuou por tanto tempo. Mas este não é o primeiro momento de clareza que ela nos ofereceu. Na música “Get Free”, ela cantou: “Não há mais caça aos arco-íris / Nem esperança em seu fim / Seus arcos são ilusões, sólidos à primeira vista / Mas então você tenta tocá-los / Não há nada para segurar / As cores são usadas para atraí-lo / E colocá-lo em transe”. Ela também poderia estar falando sobre os efeitos de sua própria música, que indiscutivelmente inspirou uma geração de aspirantes que, perdidos na melancolia, ficaram encantados com o fascínio de uma mentalidade submissa que, às vezes, glorificava a morte e o abuso. Mas em “Looking for America”, Del Rey está aplicando uma nova clareza ao sonho americano que ela glorificou em seus primeiros trabalhos. Ela tem várias músicas sobre a América; canções de amor variam de “JFK” para “American” e “National Anthem”. Colocando seus vocais acima da guitarra elétrica delicada escolhida a dedo, ela ainda não consegue resistir a nostalgia. “Onde costumávamos ir aos cinemas ao ar livre e ouvir blues / Tantas coisas que eu penso duas vezes antes de fazer agora”, ela canta. “Looking for American” mantém a atmosfera sedutora que definiu sua música e é completamente fiel ao seu espírito. No momento, não está claro se essa música fará parte do “Norman Fucking Rockwell”. Certamente seria uma adição tardia a tracklist, embora muito bem-vinda.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.