Review: Lana Del Rey – Looking for America

Algumas semanas antes do lançamento do “Norman Fucking Rockwell”, Lana Del Rey divulgou duas novas músicas. “Season of the Witch” é um cover de Donovan gravada para o filme “Histórias Assustadoras Para contar no Escuro”. Produzida por Jack Antonoff, ela flexiona seus vocais para dar um novo toque à música de rock psicodélico. “Looking for America”, por outro lado, é uma triste balada gravada em resposta à recente série de tiroteios nos Estados Unidos. Del Rey escreveu a canção após os massacres em El Paso e Dayton que deixaram 31 mortos e dezenas de feridos. É exatamente sobre o que o título sugere – a busca para encontrar um lugar onde você possa se sentir seguro e livre para cumprir seus sonhos. É um caso aguçado e pungente contra a violência armada que começa com uma viagem por São Francisco e Fresno: “Estacionamos pra observar as crianças no parque / Costumávamos nos preocupar com elas depois de escurecer”.

O refrão expressa o desejo de viver em uma América ​​sem armas e violência. “Eu ainda estou procurando minha própria versão da América”, ela canta. “Uma sem a arma, onde a bandeira pode tremular livremente / Não há bombas no céu, apenas fogos de artifício quando você e eu colidimos / É apenas um sonho que eu tinha em mente”. É uma canção tão simples quanto uma epístola folk dos anos 60. Seu tema de viagem e descoberta evoca o Simon & Garfunkel, enquanto sua voz está tão bela como de costume. Del Rey é especialista em elaborar suas próprias visões da América. Suspensa em algum lugar entre a década de 60 e uma dimensão paralela cheia de glamour e palmeiras ondulantes, sua visão nunca existiu, mas isso não a impediu de impregná-la.

Em “Looking for America”, parece que ela está finalmente aceitando a insubstancialidade do espírito patriótico que ela cultuou por tanto tempo. Aqui, ela aplica uma nova clareza ao sonho americano que ela glorificou em seus primeiros trabalhos. Del Rey tem várias músicas sobre a América; canções de amor variam de “JFK” à “American” e “National Anthem”. Colocando seus vocais acima da guitarra escolhida a dedo, ela ainda não consegue resistir a nostalgia. Mas no momento não está claro se essa música fará parte do “Norman Fucking Rockwell”. Certamente seria uma adição tardia a tracklist, embora bem-vinda.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.