Best New Track: Lana Del Rey – High by the Beach

Lançamento: 10/08/2015
Gênero: Pop
Produtores: Lana Del Rey, Rick Nowels e Kieron Menzies
Escritores: Lana Del Rey, Rick Nowels e Kieron Menzies.

Pouco mais de 1 ano depois de lançar o álbum “Ultraviolence”, a cantora Lana Del Rey aparece novamente nas paradas musicais com o primeiro single do seu próximo trabalho. “High by the Beach” foi escrita e produzida por Del Rey, Rick Nowels e Kieron Menzies, e lançada em 10 de agosto de 2015 como carro-chefe do disco “Honeymoon”. É uma balada pop, mais up-tempo que a maioria das canções já gravadas por ela, e influenciada por gêneros que predominaram no álbum “Born to Die” (2012). A canção é baseada principalmente em torno de uma produção eletrônica, batidas trap e um arranjo orquestral executado através de um órgão. Sob a influencia do hip-hop e trip-hop, “High by the Beach” faz a cantora retornar a um território familiar, uma música inequivocamente Lana Del Rey. Ela se move através da teatralidade da qual Lana ficou conhecida e fornece uma melodia muito hipnótica. Seu tom de voz sussurrado está em plena exibição aqui, além de uma leveza e lentidão rotineiras. As repetições das letras e os vocais sensuais são realmente hipnotizantes.

É uma música que se encontra, como já mencionado, mais perto do “Born to Die”, principalmente por causa do uso de algumas batidas de trip-hop e produção mais futurista. Logo na abertura, temos harmonias arejadas e vocais etéreos que começam a cantar palavras de ressentimento: “Amar você é difícil, estar aqui é ainda mais difícil / Você assume a direção / Eu não quero mais fazer isso / É tão surreal, não consigo sobreviver / Se isso é tudo que é real”. Em seguida, a música transcende em um pré-refrão sedutor, antes de culminar em um incrível refrão com uma batida trap. Ele é liricamente repetitivo, mas não deixa de ser maravilhoso e instantaneamente grudento. No geral, a música é realmente muito etérea, com sintetizadores peculiares, teclas suaves e uma batida que combina fortemente com a voz de assinatura de Lana. “Tudo que eu quero é ficar chapada na praia / Ficar chapada na praia, ficar chapada / Tudo que eu quero é sobreviver na praia / Sobreviver amor, amor, adeus, adeus”, ela canta no refrão.

Na letra percebemos o quanto ela está com o coração partido e a única cura é obter uma vida mais simples. As letras refletem a mágoa da cantora, conforme ela se direciona a um ex-namorado. “Você poderia ser um filho da puta bem ruim / Mas isso não faz de você um homem”, ela fala de forma bem franca. Todos nós sabemos que a ascensão de Lana Del Rey para a fama internacional foi bem súbita. Mas apesar dela ter aumentado sua popularidade, suas tentativas de experimentação foram questionadas por aqueles que sentiram a necessidade de vê-la continuar mantendo o seu som inicial. “Ultraviolence” obteve boas vendas, mas qualquer pessoa familiarizada com Del Rey irá dizer que as canções dele não tinham o mesmo poder de faixas encontradas no “Born to Die” ou “Paradise”. Eu não concordo, mas no geral, as pessoas preferem o mais simples e acessível, enquanto Lana queria compartilhar algo novo e mais experimental. Enfim, se “High by the Beach” é o tipo de música que podemos esperar do álbum “Honeymoon”, com certeza muitos já ficaram ainda mais ansiosos para ouvi-lo.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.