Best New Track: Katy Perry – Rise

Lançamento: 15/07/2016
Gênero: Pop, Eletrônica
Produtores: Max Martin e Ali Payami
Escritores: Katy Perry, Max Martin, Ali Payami e Savan Kotecha.

Em alguns meses vai fazer três anos que Katy Perry lançou o disco “PRISM”. Após uma série de singles de sucesso, incluindo os smash-hits “Roar” e “Dark Horse”, uma turnê extremamente lucrativa e uma performance no Super Bowl, ela tem ficado um pouco distante da indústria. Depois desse hiato, eis que Katy Perry lançou uma canção inédita. “Rise” será o tema oficial da cobertura dos Jogos Olímpicos do Rio na rede americana de televisão NBC. A canção foi escrita por Perry, Savan Kotecha, Max Martin, Ali Payami e produzida pelos dois últimos. Katy é definitivamente uma das maiores estrelas pop de sua geração, portanto, o seu retorno foi muito comentado. A excitação só diminuiu um pouco, quando ela disse que “Rise” não se tratava do primeiro single do seu próximo álbum. Em um comunicado à imprensa, ela disse: “Esta é uma canção foi se formando dentro de mim há anos e acabou por vir à superfície. Eu estava inspirada em terminá-la agora, em vez de guardá-la para o meu próximo álbum, porque agora mais do que nunca, há uma necessidade para o nosso mundo se unir”. No roteiro, “Rise” aparenta ser previsível, pois é destinada a um evento específico. No entanto, é uma balada incrivelmente edificante e diferente dos seus singles anteriores.

Os vocais estão gloriosos, a letra é inspiradora e ao todo possui um aspecto de hino. Liricamente, é uma canção motivacional sobre as vitórias, força interior e vontade de se reerguer em meio as dificuldades. É um número mid-tempo pop e eletrônico, que abre de forma misteriosa e com uma melodia excepcional. Embora a música possua uma mensagem de perseverança, sua atmosfera é meio sombria. A introdução apresenta sintetizadores escuros e o pré-refrão acumula-se através da percussão. O rítmico pré-refrão é uma vantagem adicional para a música, uma vez que prepara o ouvinte para o explosivo refrão. “Quando, quando o fogo está sob meus pés novamente / E as sombras começam a circular / Elas sussurram, “O tempo está acabando” / Mas ainda assim, eu me ergo”, ela canta. Durante o refrão, tambores estridentes surgem e elevam a comovente performance vocal da cantora. Perry não soa exagerada e consegue transmitir a emoção que a letra pede. O tom mais grave e emotivo cria um som empolgante e muito bem sucedido. A música não possui uma ponte ou qualquer alteração no ritmo. Felizmente, ela não precisa disso e flui incrivelmente bem por toda sua duração. A súbita mudança de tom no final, por outro lado, proporciona um desfecho bem épico.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.