Review: Kanye West – Yikes

Lançamento: 11/06/2018
Gênero: Hip-Hop
Produtores: Kanye West, Mike Dean, Pi’erre Bourne e Apex Martin
Compositores: Kanye West, Mike Dean, James Mbarack Achieng, Ayub Ogada, Aubrey Graham, Cydel Young, Dexter Mills, Danielle Balbuena, Jordan Jenks, Asten Harris, Malik Yusef, Kenneth Pershon, Terrence Boykin e Jordan Thorpe.

Onovo álbum do Kanye West foi lançado em 01 de junho de 2018, enquanto o primeiro single foi confirmado dez dias depois. “Yikes” é uma música sombria que mergulha na escuridão dos pensamentos do rapper e fornece uma natureza provocativa. Aqui, ele faz referências à drogas, Russell Simmons, movimento #MeToo, Coréia do Norte e Wiz Khalifa (“Nós poderíamos estar na Coréia do Norte, eu poderia fumar com o Wiz Khalifa”). Esse momentos líricos são clássicos do rapper, pois são embalados com um senso de ironia e arrogância. O ritmo aumenta do álbum nessa faixa, ao passo que Kanye West apresenta seu rap mais convencional. “Yikes” é realmente energética, conforme ele adota um fluxo irregular semelhante ao de “Wolves” do álbum “The Life of Pablo” (2016). Além disso, o instrumental soa como uma mistura de “FML”, do mesmo álbum, e “Santeria” do Pusha-T. Ademais, a faixa contém amostras de “Kothbiro”, escrita por James Mbarack Achieng e interpretada por Black Savage. No primeiro verso, West faz uma viagem sombria e fala sobre o vício em drogas: “Mexendo, mexendo com o 2CB, hein? / Ele vai fazer isso?”.

2CB é chamada de “droga da alta sociedade” devido ao seu grande custo. Certamente, Kanye West sabe como abordar o vício em drogas de forma angustiante e obscura. Mais tarde, ele mostra apoio a Russell Simons, que tem várias alegações de agressão sexual contra ele: “Russell Simmons quer rezar por mim também / Eu rezo por ele, porque ele pegou #MeToo’d / Pensando e se isso acontecesse comigo também”. Simmons, um dos fundadores da Def Jam Recordings, foi acusado de estupro em 2016. Porém, o processo de US$ 5 milhões, iniciado pela cineasta Jennifer Jarosik, acabou sendo indeferido. Logo em seguida, ele avisa durante o refrão: “A parada pode ficar perigosa, sinistra, encontre ajuda / Às vezes eu mesmo me assusto”. Outro ponto abordado em “Yikes” é o transtorno bipolar do rapper, conforme ele declara que isso é o seu super-poder. “Essa é a minha terceira pessoa / Essa é minha merda bipolar, mano o que? / Essa é minha superpotência, mano não é nenhuma deficiência / Eu sou super-herói! Eu sou super-herói!”, ele diz nas últimas linhas. “Yikes” é marcada por conflitos internos do rapper, simbolizados principalmente por seu transtorno bipolar. Pode não ser a melhor música do álbum, mas é uma das mais acessíveis.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.