Review: Jorja Smith – Let Me Down (feat. Stormzy)

Lançamento: 11/01/2018
Gênero: R&B
Produtores: Paul Epworth e Ed Thomas
Compositores: Jorja Smith, Michael Omari e Ed Thomas.

Estamos apenas na segunda semana de janeiro, mas Jorja Smith já lançou seu novo single, “Let Me Down”, com o rapper britânico Stormzy. É uma balada de R&B poderosa dirigida por teclas e cordas cinematográficas – produzida por Paul Epworth e Ed Thomas. Foi inspirada pelo sonho da Jorja Smith em escrever uma música tema do James Bond. Consequentemente, traz consigo a mesma melancolia de canções como “Skyfall” (Adele) e “Writing’s on the Wall” (Sam Smith). Jorja brilha mais uma vez, graças ao seu controle excepcional e grande alcance vocal. “Às vezes, eu não me importaria se eu fosse menos importante”, ela canta. “Mas eu tenho você para me decepcionar”. Stormzy, por sua vez, acrescenta um verso sobre uma perspectiva diferente. “O tempo é de ouro, o tempo é magro”, ele rima. “Mas o tempo é raro, então nós desperdiçamos isso / Sinto sua dor quando ouço sua voz / Então corrija seu tom, cara, você é mais forte que isso”. Quando ele aparece, os sintetizadores e a programação de bateria juntam-se à mixagem. Apesar dos suaves vocais da Jorja Smith não serem o par óbvio para um rapper de grime como Stormzy, a colaboração funcionou surpreendentemente bem. “Let Me Down” é consideravelmente melancólica e despojada em comparação com seu último single, “On My Mind”.

O simples piano e as cordas de fundo, são os adornos perfeitos para seus vocais igualmente assombrosos. As letras arrepiantes contam a história de um relacionamento em deterioração, enquanto os versos de ambos mostram os dois lados da história. Smith possui um tom expressivo, distinto e particularmente cheio de nuances. A primeira afirmação do refrão amplifica a intensidade emocional da música. E, naturalmente, ela dá maior ênfase para as letras. Na segunda interação do refrão, a produção se torna mais desenvolvida e destaca as cordas de fundo. Isso é imediatamente seguido por uma linda ponte. Mais uma vez, Jorja Smith parece pura e radiante, ao passo que “Let Me Down” termina um pouco mais sutil do que o esperado. No início, você poderia confundir essa música com alguma canção da Adele, especialmente por causa dos acordes de piano. Mas quando Jorja Smith começa a cantar, sua voz distinta apaga qualquer semelhança com outras artistas. Sua voz é arrebatadora e emotiva, se sobressai sobre os arranjos e impregna um ritmo pesado. Smith tem sido a fonte de uma excitação underground no Reino Unido, mas “Let Me Down” pode ser a faixa que vai ajudá-la a lucrar com o sucesso mainstream. Pode não ser uma música que te agarra instantaneamente, mas seu modelo familiar é extremamente polido. O conceito, que canaliza a tristeza que surge por causa de um amor não correspondido, pode ser um pouco chato. Mas é muito gratificante ouvir Jorja Smith simplesmente cantando!

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.