Review: Jess Glynne – Hold My Hand

Álbum: I Cry When I Laugh
Lançamento: 20/03/2015
Gênero: Dancepop, House, Soul
Produtor: Starsmith
Compositores: Janee Bennett, Jess Glynne, Jack Patterson e Ina Wroldsen.

Você provavelmente já conhece Jess Glynne, pois ela é a voz por trás de duas músicas de sucesso: a brilhante “Rather Be” do Clean Bandit e o eurodance “My Love” do Route 94. Agora, em 2015, Glynne brilhou sozinha na canção “Hold My Hand”, segundo single do seu primeiro álbum de estúdio. A música foi lançada em 20 de março de 2015, sucedendo “Right Here”, e já atingiu o topo da parada de singles do Reino Unido. O vídeo da música foi dirigido por Emil Nava e mostra a cantora no deserto californiano, durante um pôr do sol, cantando rodeada de motos, um grande caminhão e desfrutando de uma fogueira com seus amigos. A influência de Clean Bandit em “Hold My Hand” é muito óbvia, pois ela assume um dance-pop com um ritmo energético e animado.

Jess Glyne é, certamente, uma cantora admirável que consegue flexionar muito bem seus vocais em cima de uma batida cativante e uma melodia irresistível. Sua voz tem uma aura soulful que, emparelhada com uma produção dance vibrante, permitiu que a canção brilhasse ainda mais. Mesmo não oferecendo nada de inovador, “Hold My Hand” é uma pista otimista, introduzida por teclas persistentes de piano, e com um pouco de house injetado em sua composição. Liricamente, é uma faixa um pouco sem imaginação, mas não deixa de ser inspiradora. Aqui, Glynne canta sobre está finalmente pronta para aceitar o amor e não negar mais os sentimentos que vinha reprimindo dentro de si. “Estou pronta para isso, eu preciso que você dê tudo / Estou pronta para isso, então querido, segure minha mão”, ela canta no gancho mais viciante da música.

A ponte, apoiada por um sax, também tem uma atmosfera agradável e consegue criar um clímax interessante para a música, principalmente, quando ela canta: “Can tell I’m not afraid to be / That you don’t make me wait, and never let me break / You never let me fall”. “Hold My Hand” é realmente uma boa canção pop mainstream, embora sua fórmula, muito parecida com o trabalho de Clean Bandit, não a diferencie tanto de outras canções da atualidade. Em termos de produção, a música consegue se sobressair, pois o seu som é completo, polido, os vocais são nítidos e a vibração muito alegre. Além disso, “Hold My Hand” ainda serve como uma garantia de que Jess Glynne pode facilmente conseguir uma música de sucesso, mesmo atuando sozinha.

69

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.