Review: J Balvin, Jeon & Anitta – Machika

Lançamento: 19/01/2018
Gênero: Reggaeton
Produtor: Sky Rompiendo
Escritores: José Balvin, Larissa Machado, Alejandro Ramírez, Clyde Sergio Narain, Jonathan Bryan Thiel.

Lançado em 19 de janeiro de 2018, o single “Machika” é uma colaboração entre o colombiano J Balvin, o cantor Jeon e a brasileira Anitta. A faixa foi escrita pelos três, juntamente com o produtor Sky Rompiendo e Clyde Narain. O estranho título da música, aparentemente, pode significar “smash” em inglês e “arrasar” em português. É um dialeto falado em Aruba, a terra natal de Jeon, localizada ao largo da costa da Venezuela. “Machika” é a terceira parceria entre J Balvin e Anitta, pois ambos já tinham trabalhado anteriormente no remix de “Ginza” e “Downtown”. Ao contrário da cativante “Downtown”, esse novo single entre os dois é um pouco decepcionante. É uma canção de reggaeton extremamente repetitiva e boring. Em toda música, o verso mais interessante é o da Anitta. É uma música conduzida principalmente pelas batidas de tambor, além de efeitos um pouco desnecessários.

Após pequenos sons de sintetizador, J Balvin canta: “Vamos, vamos mandar ver / Não há tempo a perder / Da boate para o motel / Mais malvada que a Anabelle”. Depois de fazer uma comparação embaraçosa com a boneca Anabelle, que inclusive faz uma aparição no videoclipe, a batida de tambor entra fortemente. O refrão é a pior coisa de toda a música, pois é formado apenas pela repetição irritante da palavra “machika”. Liricamente, é uma música superficial e sem propósito que não chega a lugar algum. Enquanto Anitta se auto-intitula como “a sensação da favela”, ela pelo menos consegue exaltar as mulheres durante o seu verso. A presença de Jeon é tão desnecessária quanto os seus versos e os sons de sirene ecoando ao fundo. Embora seja uma canção bem comercial, “Machika” aparentemente não agradou a massa latina que tanto gosta de reggaeton! Não deixa de ser algo inesperado, devido à sua composição aborrecida e dissonante.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.