Review: IZA – Ginga (feat. Rincon Sapiência)

Lançamento: 23/03/2018
Gênero: Pop, R&B, Hip-Hop
Produtores: Ruxell, Pablo Bispo e Sérgio Santos
Escritores: Pablo Bispo, Ruxell, Sérgio Santos, Rincon Sapiência e IZA.

AIsabela Lima, mais conhecida como IZA, se tornou conhecida depois que foi contratada pela Warner Music. Formada em Publicidade e Propaganda, ela passou a mostrar seu talento para música em um canal do YouTube, onde publicava vídeos de covers. Depois de estourar com o hit “Pesadão”, uma colaboração com Marcelo Falcão, IZA resolveu divulgar o segundo single do seu primeiro álbum de estúdio. “Ginga” foi lançado em 23 de março de 2018 em parceria com o rapper Rincon Sapiência. A direção do belo videoclipe ficou por conta de Felipe Sassi que já havia trabalhado com ela nos vídeos de “Pesadão” e “Esse Brilho é Meu”. Escrita por IZA, Rincon Sapiência, Pablo Bispo, Ruxell e Sérgio Santos, e produzida pelos três últimos, “Ginga” é uma faixa de pop e R&B com elementos de hip-hop. Vale ressaltar que IZA é uma das cantoras brasileiras mais lindas e talentosas do momento. Atualmente com 27 anos, ela possui um vocal poderoso e alcance formidável, que se destaca facilmente no cenário atual. Assim como “Pesadão”, “Ginga” é uma faixa sensual onde sua voz é o maior atrativo.

Depois de uma breve sirene, IZA introduz a música sobre batidas de tambor. “Sagacidade pra viver / Lutar, cair, crescer / Sem arriar ou se render / Tem que defender”, ela canta inicialmente. Como boa parte das músicas do pop brasileiro, as letras são formadas por rimas simples e de fácil escuta. Entretanto, a melodia é instantaneamente contagiante e o ritmo bem envolvente. Como o esperado, o pré-refrão e o refrão são as partes mais cativantes da música, uma vez que temos toques de berimbau e backing vocals. O rap de Rincon Sapiência é bem consistente, assim como o próprio fluxo. “Nem mesmo o céu é o limite / Foco no trabalho, muito mais que palpite / Tudo que te prende, é melhor que evite / A música liberta e eu te faço um convite”, ele diz aqui. É válido dizer que ele é um cara muito talentoso, e que no ano passado lançou um dos melhores discos brasileiros. Em suma, a ponte de “Ginga” apresenta um diferencial, uma vez que é formada por elementos africanos e um coral de inspiração gospel que canta – “Vou seguir de pé, vou seguir com fé” – sobre aplausos e batidas de berimbau.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.