Review: Hozier – Almost (Sweet Music)

Lançamento: 17/01/2019
Gênero: Indie rock, Blues
Produtores: Hozier e Markus Dravs
Compositor: Andrew Hozier-Byrne

Na semana passada, Hozier lançou uma nova música intitulada “Almost (Sweet Music)”, e finalmente anunciou seu próximo álbum. A faixa revela as inspirações musicais do cantor através da citação de outras músicas. Após o sucesso internacional de seu álbum de estréia auto-intitulado, Hozier tem muito a provar com sua aguardada sequência. Depois de quebrar o mainstream com sua fusão alternativa de blues, seu próximo álbum, “Wasteland, Baby!”, está previsto para ser lançado em março. Seu novo single é cheio de imagens poéticas pelas quais Hozier é conhecido e admirado. Assim como “Nina Cried Power”, “Almost (Sweet Music)” incorpora nomes e letras de artistas que o inspiraram. É uma música profundamente pessoal por causa disso, e há algo relacionado em como determinadas canções podem trazer memórias do passado. É muito mais otimista do que grande parte de sua discografia, algo talvez reminiscente de “From Eden” e “Jackie and Wilson”. Também é cheia de riffs de guitarra ​​e harmonias quase gospel. Mais uma vez, Hozier mostra seu incrível talento vocal, bem como suas habilidades de compositor. “Almost (Sweet Music)” é uma faixa relaxada que tem um certo elemento pop em seu interior. Mesmo que não seja tão impactante como “Take Me to Church” ou “Someone New”, lhe dará um produto mais polido. Relembrando a música que o inspirou, Hozier redescobre suas raízes nesta carta de amor.

Ele confessa durante o gancho que “eu não saberia por onde começar” quando se trata de seus sentimentos em relação à música. Como ele funcionaria sem essa liberação emocional ou sem aquela compreensão que ele obtém através da música? E é aí que esse novo single realmente brilha. Embora a estrutura seja previsível, é um single otimista com uma melodia descontraída e um charme único. As letras do Hozier sempre costumam cativar, e “Almost (Sweet Music)” não é uma exceção. Podemos imaginar tudo sobre o que ele está cantando e é difícil não se sentir conectado à música por causa disso. “E eu não saberia por onde começar / Doce música tocando no escuro / Seja ainda meu coração tolo / Não estrague isso em mim”, ele canta no refrão. É uma homenagem para grandes músicos, conforme podemos ver muitas canções de jazz sendo referenciadas nas letras. Algumas dessas canções são “Stella by Starlight” (Victor Young), “Prelude to a Kiss” (Duke Ellington) e “Night and Day” (Ella Fitzgerald). Hozier também estende uma homenagem ao curta-metragem “Let’s Get Lost”, baseado no trompetista Chet Baker. Ademais, há uma excelente paleta instrumental em ação por aqui, incluindo a guitarra, o piano, a percussão e o órgão. Esses instrumentos alimentam soberbamente o vocal poderoso do cantor. “Almost (Sweet Music)” é um pouco mais leve do que seus lançamentos anteriores, mas sua voz calorosa continua brilhando.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.